sexta-feira, agosto 11, 2006

11 anos num Farol

Ontem fui jantar a Lisboa com os meus amigões do peito, o Zé e a Rita. Gostei muito de estar com eles. Há já algum tempo que não estávamos só nós os três e foi simpático. Juntos fomos os "faroleiros" de serviço, durante os dois anos seguidos em que partilhámos um apartamento em Tomar.

A história da expressão "12 anos num farol", que já mencionei num post anterior, vem de um episódio que vimos juntos, de uma britcom qualquer, onde um jovem casal já não se suportava de tanto tempo que passava junto. A piada era estarem tão fartos da convivência mútua, que parecia estarem juntos há 12 anos, fechados num farol (imaginem-se viver sempre com a mesma pessoa, durante 12 anos seguidos, confinados num farol).

Enfim, na altura achámos graça a esta imagem absurda, principalmente porque por vezes era a sensação que tínhamos uns com os outros, tanto era o tempo que passávamos juntos, chegando a ponto de nem sequer suportarmos ver as caras uns dos outros. Depois íamos a casa dos pais durante o fim-de-semana e essa sensação passava!

Entretanto acabámos o curso, cada um seguiu o seu percurso de vida mas nunca perdendo os laços que criámos nesses tempos. Agora estamos diferentes desse tempo que já parece tão longe mas continuamos a apreciar a companhia uns dos outros e, mais importante, continua a fazer sentido encontramo-nos - é porque, de uma maneira ou de outra e apesar das nossas diferenças, ainda existem interesses em comum que nos unem.

No próximo mês de Setembro fará 11 anos desde que nos conhecemos. Estamos cada vez mais perto da data dos "12 anos num farol", continuamos a gostar de estar juntos e isso é óptimo!

Tempus fugit... e de que maneira!

3 comentários:

Ovelha Rosa disse...

É sempre bom quando de repente olhamos para trás e vemos que as verdadeiras amizades não se perdem com o tempo.

Jokas grandes

H.

Peter Pan disse...

Tenho pena de ter morrido na praia e não ter conseguido visitar esse farol!


Vivo com memórias vossas no meu coração, das quais jamais as esquecerei, pois foram os meus melhores anos.

Beijos

Batritinha disse...

Os «12 anos num farol» foram 2 anos muito intensos que nos marcaram e tornaram parte da vida uns dos outros para sempre.
Sei que o amor que sinto pelos meus manos faroleiros é incondicional.