domingo, novembro 26, 2006

Duplo prazer

Hoje presenteei-me com um duplo prazer. Peguei nas minhas manas e fomos ver o filme "O Perfume - História de um Assassino" - obviamente que não em Setúbal...

Adorei esta noite por várias razões:
Porque pela primeira vez saímos só nós, sem qualquer espécie de "emplastros ou sucedâneos", algo que nunca tínhamos feito antes e já cá andamos juntos, os três (aqui nas fotos em fases distintas da nossa vida em conjunto), há quase 28 anos;Depois porque o filme foi lindo, fantástico e maravilhoso, não desiludindo com as espectativas que criei sobre ele, apesar da crítica intelectualóide dos jornais não ter sido a mais simpática - preconceitos com o tornar best sellers em blockbusters, "cheira-me"!Não falarei muito sobre o filme, porque já existe na net muito por onde ler sobre o mesmo, como aqui, por exemplo. Mesmo não concordando com o que se diz. Digo apenas que quem leu o livro não sai desiludido da sala de cinema, pois é bastante fiel à sua história original (pelo que me lembro, pois já li o livro há mais de uns 10 anos). Cenários, figurinos, ambientes, banda sonora, tudo está feito para nos tentar passar o que é impossível por uma tela de cinema: o cheiro. Ainda assim, o realizador esteve perto nalgumas cenas; se Patrick Süskind o fez magistralmente com as palavras, Tom Tykwer conseguiu-o, por vezes, com as imagens. A não perder!

E quanto às saídas com as minhas irmãs, vamos tentar repetir a experiência mais vezes, ficou prometido uma sessão destas por mês. Vamos lá a ver se conseguimos, sem que nos façam muita resistência!

Sem comentários: