segunda-feira, dezembro 31, 2007

Hoje no vosso mail

Para quem não recebeu no email, aqui vai.
Que 2008 seja tudo aquilo que desejarem!

sábado, dezembro 29, 2007

Climbing II

Contribuição generosa deste leitor a este meu post, no meu mail, ontem. Haja varandas!
Obrigado pelo contributo e um bom 2008 para ti também. :-)

sexta-feira, dezembro 28, 2007

Espírito de Natal

Roubado aqui.

Mais vídeos aqui.

Visto originalmente neste novo espaço que encontrei por acaso nas minhas deambulações bloguistas.

Parabenizar a mana

Feliz 29.º aniversário!

Climbing


Adenda ao post anterior.
Alguém sabe explicar-me o porquê de mais este fenómeno de proliferação de pais natal escaladores?

quinta-feira, dezembro 27, 2007

Las Vegas arrived in town

Devem faltar poucos natais para começarmos a ver aqui nas nossas marquises (existe palavra mais suburbana?) decorações iguais às destas fotos:


"O fulano do 5.º Esq. já meteu um Pai Natal, um boneco de neve e uma rena insuflável na varanda, já ligou para a EDP vir aumentar a potência eléctrica de maneira a que o quadro aguente os 125 metros de mangueiras de luzes, por isso eu tenho que me esmerar ainda mais este ano!"

Uma das coisas que me irrita nesta época, entre tantas outras, são as exageradas decorações de Natal espalhadas no exterior de varandas, marquises e janelas das fachadas de prédios de apartamentos suburbano-deprimentes.
Será uma consequência natural da globalização da nossa sociedade portuguesinha, onde cada vez mais se abraçam costumes vindos dos States (que não fazem muito sentido por cá) em detrimento das nossas próprias tradições? Ou será mais uma das muitas vertentes da exaltação das aparências, cada vez mais em voga aqui pelo burgo?
O certo é que cada vez mais se vive o Natal para fora das portas das casas. Quanto mais ostensivas e brilhantes forem as decorações espalhadas no exterior melhor! O importante é que toda a vizinhança, o bairro, a cidade, o país e o mundo vejam a quantidade de lâmpadas que conseguimos colocar no meio metro quadrado que nos coube da fachada do prédio onde habitamos. Daí até à competição, sempre saudável pois claro (até porque nesta época todos os sentimentos e acções são embebidas de uma paz-podre natalícia), entre cada fracção do condomínio é um pulinho. Resultado: temos Las Vegas na cidade e a EDP agradece!
Dentro de casa, muito provavelmente, nem um sinal que é Natal. Passam-se dificuldades; não há carinho, respeito e amor no seio familiar; não há o que comer; não há dinheiro para presentes, mas vai-se ao cartão de crédito e endividamo-nos por mais cinco anos, para não fazer má figura em frente aos miúdos; mas tudo isso é secundário e indiferente. Fora de casa, no dia a dia, a mesma animosidade de sempre no trato com os outros; a mesma falta de paciência para tudo; o mesmo chico-espertismo nas acções. Agora faltarem as decorações de Natal, isso é que não!
Posso estar errado, estar a generalizar o fenómeno, a meter tudo dentro do mesmo saco, mas parece-me ser essa a linha de pensamento reinante nesta época.

7000

Hoje, dia 27, prestes a terminar o ano de 2007, chego à simpática e modesta cifra de 7 mil visitas a este meu espacinho. Sempre gostei do número 7, um dos meus preferidos.
Obrigado pelas visitas e voltem sempre!
Foto originalmente daqui.

Pika's xmas gift


Daft Punk's "Electroma", 2006 (Final Scene)

Dialogue
Jackson C. Frank

I want to be alone
I need to touch each stone
Face the grave that I have grown
I want to be
Alone

Before all the days are gone
And darker walls are bent and torn
To pass the time of those who mourn
I want to be
Alone

Rivers that run anywhere
Are in my hand and just up the stair
Past the eyes of those who care
Who can never be
Alone

Changes that were not meant to be
Tow the hours of my memory
Sing a song of love to me
To say you must never
Never be alone

The tears of a silent rain
Seek shelter on my broken pain
And run away
But I remain
To speak the words
That sing
Of alone

I want to be alone
I need to touch each stone
Face the grave that I have grown
I want to be
Alone

Seems so sad, disse-lhe eu, depois de ter visto o vídeo no Youtube, através do link que me enviou via msn. Ela não foi da mesma opinião, para ela é strong and full of... fire!
O vídeo é a cena final de um filme dos Daft Punk, Electroma, estreado em Cannes em 2006. A música, letra e interpretação é de Jackson C. Frank. Depois de ter lido a biografia deste autor, it all seems more clear to me.
Jackson C. Frank, com apenas 11 anos, foi vítima de um incêndio que deflagrou na sua escola, tirando a vida a cerca de metade da sua turma, deixando-lhe marcas muito mais profundas que as queimaduras sofridas e que conduziram/condicionaram todo o resto da sua vida.
Tendo em conta o episódio do incêndio, terá sido intencional, pelos Daft Punk, a utilização desta música, especificamente deste autor, ou terá sido pura coincidência?
Jackson morreu com 56 anos, em 1999, completamente esquecido. Eu até à data não o conhecia, não consegui ouvir ainda outras músicas dele, mas esta já serviu para constatar que deixou bom trabalho. A letra é fantástica, triste, mas forte!
Esta frase, que encontrei num site sobre ele, diz tudo:
Jackson C. Frank. He's the most famous folksinger of the 1960s that no one has ever heard of.

quarta-feira, dezembro 26, 2007

Heartango

Já tinha ouvido, há algum tempo, um burburinho qualquer na tv sobre esta nova campanha da Intimissimi, com participação do actor português José Fidalgo (fotos aqui, para quem só pelo nome não chegue lá) a contracenar com a portentosa actriz italiana Mónica Bellucci - uma das mais belas mulheres do mundo, segundo a revista PHOTO e segundo qualquer comum mortal com olhos na cara.
Já tinha pensado em procurar na net mais informações sobre este assunto, mas só hoje, depois do incentivo matinal no blog do pardinho, resolvi fazê-lo.
Mais informações sobre esta curta-metragem, filmada em Portugal, aqui. Quanto à curta-metragem completa, só mesmo no site da Intimissimi, o anúncio podem espreitá-lo já aqui (enquanto não é retirado do youtube):


Será que é desta que vou inscrever-me numa escola para ter lições de Tango?

segunda-feira, dezembro 24, 2007

Seasons Greetings

Para cumprir com a tradição iniciada aqui e porque não envio nem postais dos correios (quando me lembro já é tarde demais), nem sms (acho absurdo o dinheiro que se gasta com isso - para deixar mensagem, prefiro ligar e entregá-la 'pessoalmente' ao destinatário), aqui vai o postalinho deste ano. Eventualmente também foi parar às caixas de email de quem tenho os contactos. Este meu espaço é só mais um meio de divulgação dos meus votos.
P.S. - Mais informações sobre a imagem aqui.

sábado, dezembro 22, 2007

Regressões

Prestes a entrar em 2008, depois de uma conversa animada com duas amigas ontem à noite num bar, repesco um assunto de há dois meses atrás e apresento duas das reacções mais divertidas que encontrei como resposta:



video


Não vou tecer qualquer tipo de comentário ao que aquela terapeuta (?) disse à revista Visão, não vou cansar a minha beleza. Haja sim uma grande vontade de rir (de tão triste) e a coisa leva-se.
Depois a nossa conversa, naturalmente, puchou este outro (nos States) assunto e ainda mais este (numa Polónia europeizada). Depois e para meu espanto, encontro este, (numa Turquia em bicos dos pés para ser europeia) enquanto procurava referências na net para os anteriores e começo a assustar-me! Para onde caminhamos?
Fica-me este pensamento: A humanidade que deveria evoluir, caminhar para a construção de sociedades cada vez mais "modernas", progressistas, open minded, inclusivas e tolerantes, regride e caminha para algo de tão hipócrita como os exemplos atrás enunciados.
É o país, e o mundo, que temos em pleno séc. XXI. Apesar deste tipo de iniciativas, ainda há muito caminho a percorrer.

sexta-feira, dezembro 21, 2007

Apóstolo Santiago-Maior

"El Matador", Joana Vasconcelos - foto de João Serra

Ainda sobre este post, andei a investigar e descobri o seguinte:

Trata-se realmente de uma escultura da artista portuguesa Joana Vasconcelos e chama-se "El Matador". A obra foi encomendada pela Diocese de Beja (saúdo a coragem) no âmbito da exposição "No Caminho sob as Estrelas - Santiago e a peregrinação a Compostela" que esteve patente na Igreja Matriz de Santiago do Cacém até ao passado dia 30 de Novembro. Já não é possível ver a exposição, mas ficou o site para a posteridade - aqui.


Ora, vai daí, parece-me que a Câmara de Santiago, como uma das entidades organizadoras e aproveitando o sucesso desta exposição - a avaliar pelo número elevado de visitantes, ilustres e não só, que a ela compareceram - resolveu amortizar o investimento, utilizando a imagem da escultura da artista para as suas comunicações de Natal, para o cartaz de concertos e quem sabe mais o que poderá vir aí!
Será que foi , por parte do gabinete de comunicação da câmara, uma tentativa forçada de usar a imagem da escultura de Santiago 'reclassificando-a' como uma figura de um pseudo São José (ou um qualquer Rei Mago) do presépio?
Se assim foi, parece-me uma actuação um pouco infeliz por parte daquele organismo local... tipo: "Vamos aproveitar que a tipa está na moda, tiramos umas quantas fotos à peça e depois vamos usando para o que der."
Prefiro pensar que não.

A maior noite do ano

Inverno, de Giuseppe Arcimboldo (1573), Louvre

Caso não tenham reparado, chegou o Inverno!
Hoje é o dia em que o Sol está latitudinalmente mais longe da linha do equador, marcando assim a data do Solstício de Inverno, no hemisfério norte, trazendo o início da estação mais fria. É também, a maior noite do ano, o que quer dizer que, a partir de hoje, os dias começam a crescer gradualmente.
"Em várias culturas ancestrais à volta do globo, o solstício de inverno era festejado com comemorações que deram origem a vários costumes hoje relacionados com o Natal da religião cristã. O solstício de inverno, o menor dia do ano, a patir de quando a duração do dia começa a crescer, simbolizava o início da vitória da luz sobre a escuridão."
A partir de hoje é sempre a ganhar, pelo menos em termos de mais luz durante o dia!

quarta-feira, dezembro 19, 2007

Rir é o melhor remédio

Num exame de Segundo Grau, questão de Química Básica:
- Qual a diferença entre Solução e Dissolução ?
Resposta de um aluno:
Colocar UM qualquer dos políticos num tanque de ácido para que dissolva é uma Dissolução. Colocar TODOS é uma Solução.

Câmara Friendly?

Recebi, através de um forward da minha mana, o mail de natal da Câmara Municipal de Santiago do Cacém. Até aqui tudo normal. Agora atentem ao conteúdo:

"Em nome da Câmara Municipal de Santiago do Cacém
desejo-lhe um Feliz Natal e um Ano Novo de 2008
pleno de tudo o que pode tornar um ser humano mais feliz."

Como eu não sou moço de me ficar por uma coisa só, fui cuscar ao site da Câmara e reparei que a mesma imagem também estava presente na homepage. Ora vejam:

Depois reparei que a imagem também faz parte do grafismo do cartaz dos "Concertos de Natal" promovidos pela autarquia. Comprovem:

Gostos e conservadorismos à parte, isto é que é uma aposta na irreverência! Que modernidade, audácia e arrojo! O pessoal da administração local no Alentejo é mais à frente!
Mas a pergunta que se me impôs foi "O que têm aquele torso musculado e 'naperonizado' a ver com o Natal? ". A pergunta que se impôs à minha irmã e que me a remeteu foi: "Achas que quem fez é hetero?" ... dei algum espaço para uma pausa ironicamente maliciosa ... mas, não querendo fazer um juízo precipitado, não respondi ao que parecia ser óbvio (e daí talvez não). Mas gostei!
Agora, será que ao nos desejarem um 2008 "pleno de tudo o que pode tornar um ser humano mais feliz" estão a referir-se a ter uma peça daquelas, ao vivo e a cores (ou de carne e osso) no presépio lá de casa? Então, se assim é, está compreendida a selecção da imagem!

Liberal ou Conservador?


Your Political Profile

  • Overall: 35% Conservative, 65% Liberal
  • Social Issues: 50% Conservative, 50% Liberal
  • Personal Responsibility: 0% Conservative, 100% Liberal
  • Fiscal Issues: 50% Conservative, 50% Liberal
  • Ethics: 25% Conservative, 75% Liberal
  • Defense and Crime: 50% Conservative, 50% Liberal
Visto em primeiro lugar aqui. Para fazer o teste, é aqui.

Os meus vídeos de Natal



Grafologia

Para fazer o teste, é aqui. Visto aqui. O meu, deu isto:

A inclinação de sua letra mostra que você tende a ser uma pessoa extrovertida, sociável e afetuosa. A ligação de sua letra revela organização, raciocínio lógico e razoável capacidade de adaptação. A direção de sua letra indica controle, constância e organização, especialmente nas tarefas cotidianas. A pressão que usa ao escrever sinaliza estabilidade e equilíbrio. As áreas valorizadas na sua escrita destacam idealismo, erudição, preocupação com seu crescimento interior. A forma de sua letra demonstra conservadorismo, formalidade e uma certa frieza em seus relacionamentos sociais. Tende a esconder sentimentos.

terça-feira, dezembro 18, 2007

Presentes de Natal

video

Ao ver este vídeo ocorreu-me um jingle de um anúncio publicitário dos meus tempos de miúdo e que se ouvia muito nesta época natalícia. Era qualquer coisa como "Pró Natal, o meu presente, eu quero que seja..."
Vendia-se assim, há 20 anos atrás, um dos presentes de Natal que qualquer miúdo queria ter, um simples diário fazia o sonho das crianças - estranha-se, se compararmos com o esforço de marketing que as empresas têm de fazer hoje para vender brinquedos complexos, jogos e consolas super high-tech. Mas atenção, este não era um diário qualquer, era "A Minha Agenda", da "Editorial O Livro" e vinha sempre cheia de jogos, exercicíos e sugestões divertidas! Lembram-se? Para os mais esquecidos aqui vai uma ajuda:

Hoje que sou maiorzinho e tendo em conta o primeiro vídeo, o fim desse jingle, agora na minha cabeça, seria um pouco diferente, não seria, com certeza "...a minha agenda, a minha agenda..." que estaria a desejar para o meu Natal (cof , cof, cof)! Uma pessoa cresce e muda os gostos, não é verdade?

P.S. - a net (ou a minha cabeça) tem destas coisas... como é possível, num mesmo post, começar-se com um Saulo Melo e acabar numa "Minha Agenda"...

sábado, dezembro 15, 2007

Um século

O arquitecto Oscar Niemeyer completa 100 anos de vida hoje. É obra com obra feita!
Para quem não o conhece, só para dar uma referência, este senhor é a cabeça por trás da cidade de Brasília.
Em Portugal existe apenas uma obra do famoso arquitecto brasileiro, o edifício do Pestana Casino Park, no Funchal, na ilha da Madeira.Quando passei por lá, numa das melhores férias da minha vida, passadas na companhia da Pika, tive a oportunidade de ver esta obra in locco.

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Quem dá e tira...

...ao inferno vai parar!
Era uma frase que ouvia em miúdo, agora é um desejo ardente que tenho e anseio que se concretize - mentira... eu não sou assim ... tanto não!
Pois é... a semana de mini-férias prometida pela entidade patronal entre o Natal e Fim-de-Ano, para o merecido (e devido) descanso deste vosso guerreiro, acabou por ser adiada até vêr... talvez em Janeiro, dizem...
Quanto a nós, pedem-nos mais compreensão pois a coisa não está fácil... e como sabemos que até há uma certa base de verdade neste pedido, compreende-se (resignamo-nos?) e faz-se mais este esforço.
Mas, ainda assim, apetece dizer: que fartura e que cansaço disto tudo!

Corpo em movimento

Mais uma pérola que recebi no msn via um amigo.
"Amelia" um filme de 2002,
realizado e coreografado por Edouard Lock.
Performance da companhia La La La Human Steps,
música de David Land e luz de André Tupin.

Como o que é bom é para partilhar, já o disse aqui,
deixo-vos com estas imagens fantásticas.

Magnífico!





quinta-feira, dezembro 13, 2007

Presentes!

Acabadinhos de chegar de Espanha via taschen.com. São os únicos presentes da época, que tive a ousadia de me oferecer, pois a coisa tá preta!
Gosto muito do trabalho deles, desde sempre. Vai daí, depois de ter recebido em casa, na caixa do correio, a última revista da Taschen com as novidades, não resisti e acabei por encomendar este e mais este.
Acreditam que sai mais barato assim? Pois é, fazer uma encomenda on-line e mandar vir de Espanha é menos dispendioso do que deslocar-me a Lisboa para comprar estes mesmos títulos numa livraria decente! Com a vantagem de ainda serem entregues em mão, onde quer que eu esteja.
Enfim, são as desvantagens de viver numa cidade "provinciana" que está tão perto (cerca de 45 Km) e tão longe de Lisboa e as vantagens de vivermos numa época global onde quase tudo acaba por estar à distância de um clique (e de um computador e de uma ligação à internet).

Another gift from Pika

Acabadinho de chegar via msn. O grupo chama-se Beirut e podem saber mais aqui.
Há links preciosos, este foi um deles e como as coisas bonitas devem ser partilhadas com os amigos, aqui vos deixo o vídeo:

Elephant Gun
Beirut

If I was young, I'd flee this town
I'd bury my dreams underground
As did I, we drink to die, we drink tonight
Far from home, elephant gun
Let's take them down one by one
We'll lay it down, it's not been found, it's not around
Let the seasons begin - it rolls right on
Let the seasons begin - take the big king down
Let the seasons begin - it rolls right on
Let the seasons begin - take the big king down
And it rips through the silence of our camp at night
And it rips through the night
And it rips through the silence of our camp at night
And it rips through the silence, all that is left is all that i hide

Paraíso dos livros

No caminho para o trabalho ouvi esta notícia na rádio:
Abre hoje ao público a maior livraria em Portugal, claro está, em Lisboa - a Byblos.
Mais informações sobre este mega projecto, mega espaço, mega tecnologia ao serviço do leitor, mega tudo e mais alguma coisa aqui.
A ver se arranjo tempo para dar um pulinho a Lisboa e conhecer este portento!
Para quem esteja perto (Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, nº 17, nas Amoreiras) é de fazer já uma visita e aproveitar os últimos cobres para oferecer bons presentes.
Boas compras e boas leituras!

quarta-feira, dezembro 12, 2007

Boa publicidade

Quem já teve a oportunidade de ver estes anúncios na televisão, de certeza que os mesmos não lhes foram indiferentes,bem... falo por mim!

Jean Paul Gaultier: "Le Male"


Jean Paul Gaultier: "Classique"


Making Of

Tiras com piada

Quem já tenha reparado, ali do vosso lado direito, existe a secção "Outros Diários" onde incluo alguns blogs que consulto regularmente. Esta tira é do "Dupla Personalidade", o qual acompanho, há mais de um ano, por sugestão de uma amiga. Fiquei logo fã, pelo traço tosco e propositado dos desenhos e mais ainda pelo humor quase sempre corrosivo dos textos.
Actualmente já não rio tanto como o fazia com as as tiras iniciais que, na minha opinião, eram bem mais hilariantes. Talvez por ter deixado de ser novidade, não sei. O que me espantou no início foi a autora ter apenas 21 aninhos (nada contra as pessoas de 21 aninhos) e possuir já um humor tão cáustico, corrosivo, inteligente e, por vezes, muito british. Gostei mesmo!
Esta é uma das tiras iniciais - a 9.ª (se consultarem o blog desde o inicio) - e é uma das minhas favoritas.
Quanto a mim, eu tenho apenas 1 site, 1 blog, 1 profile no Myspace e um outro no Hi5... o que ainda me permite ter uma vida para além da internet! E vocês, quanto contabilizam?

terça-feira, dezembro 11, 2007

David Becas

Recebi hoje no meu msn, pela minha amiga do outro lado do oceano, o link para a notícia que fala da nova foto da campanha de underwear da Emporio Armani.
Essa notícia não teria nada de especial caso o protagonista não fosse o famoso modelo (futebolista?) internacional David 'Goldenballs' (como já é apelidado) Beckham, ou Becas para os amigos.
Ora, vai daí lembrei-me do Becas, aquele personagem muito certinho e chato, que contracenava com um Egas destravado e divertido, na Rua Sésamo, lembram-se?
Dessa lembrança, até fazer esta fotomontagem foi um pulinho... como se não tivesse mais nada que fazer, deu-me para isto!
Bem, em todo o caso, quem quiser saber mais detalhes sobre a notícia, é ver aqui, aqui e por aqui também.
Quanto à campanha, parece-me que só lá para o ano é que aparece por cá em formato outdoor.

Celebrar a Natureza!

Enquanto procurava uma imagem para ilustrar o post anterior, deparei-me com a imagem curiosa desta borboleta. De início ainda pensei que fosse uma montagem ou um caso raro de um padrão aleatório ter aparecido, com esta forma, nas asas de uma borboleta normal.
Mas não, é mesmo uma borboleta específica de seu nome "Borboleta 88" (Diaethria clymena meridionalis - Bates, 1864) , curioso não?
Esta borboleta tem este nome devido ao desenho das asas, que parece repetir o número 88. Está em risco de extinção, devido à sua captura excessiva - é usada para montar painéis para vender a turistas. Encontram-se, entre outros locais, no Parque Nacional do Iguaçu (Brasil), são da família dos ninfalídios e podem ser azuis ou brancas.
A explicação para este padrão deve-se ao facto de alguns animais possuirem cores que lhes permitem misturar-se no meio envolvente dificultando, assim, a sua visualização por um predador. Esta borboleta usa esta ilusão óptica para desviar a atenção dos seus potenciais predadores: se não conseguirem identificar-me, não me atacam!
Boa táctica! A Natureza é mesmo prodigiosa.

Bom número para celebrar a vida!


Ontem o meu avô materno completou este número, bem redondinho, de anos de vida. É obra!
Só tenho pena que a vida nunca nos tenha feito chegados... ou daí talvez não... nem sei!
Bem, em todo o caso, anoto aqui a efeméride por uma simples razão:
Todos os anos sou instigado pela minha mãe para que lhe telefone a dar os parabéns. Coisa que faço sempre contrariado e com alguma relutância porque os laços não foram criados e, por isso, não vejo o porquê de ligar-lhe nesta ocasião. Mas, como acabo por fazer todos os anos e pela minha mãe, respirei fundo, marquei o número, voltei a respirar fundo enquanto aguardava que a chamada fosse atendida e lá falei com ele. Quando já esperava o mesmo de sempre da parte dele, o discurso gasto de que nunca lhe ligo, que nunca vou visitá-lo (porquê fazê-lo, quando não encontro razão afectiva para tal - e sobre isto dava um outro post que talvez escreva um dia), etc., etc., etc., eis que sou surpreendido por uma alegria e simpatia que não esperava. Nem uma única queixa
Quando desliguei a chamada, que não durou mais de 3 minutos, foi o que retive... não houve queixas sobre a minha ausência enquanto neto. Será que a velhice trouxe-lhe finalmente alguma sabedoria?
Gostei e por isso aqui fica o apontamento.

sexta-feira, dezembro 07, 2007

Limbo

Limbo of Limbs, de Saturninus
Há dias em que mais vale...
Ala dos Namorados

Há dias
Em que não cabes na pele
Com que andas
Parece comprada em segunda mão
Um pouco curta nas mangas

Há dias
Em que cada passo e mais um
Castigo de Deus
Parece
Que os sapatos que vês
Enfiados nos pés
Nem sequer são os teus

A noite voltas a casa
Ao porto seguro
E p'ra sarar mais esta corrida
Vais lamber a ferida
Para o canto mais escuro

Já vi
Há dias em que tu
não cabes em ti

Avança
Na cara desse torpor
Que te perde e te seduz
A espada como a um Matador
Com o gesto maior
Do seu peito Andaluz
Avança
Com a raiva que sentes
Quando rangem os dentes
Ao peso da cruz

Enfim,
Há dias em que eu
Também estou assim

Parece que pagamos os
Pecados deste mundo
Amarrados aos remos de um
Barco que está no fundo.

Regresso ao trabalho

Assim foi o dia de hoje e o sentimento que toda a hora me passou pela cabeça: estar de volta ao fio da guilhotina... Dias mais solarengos vi(e)rão, espero!
Entretanto entretenham-se com esta analogia deprimentemente verdadeira.

quarta-feira, dezembro 05, 2007

Conhece o teu inimigo

Há certos assuntos que devem ser mantidos no seio privado em que cada um de nós reside... por questões de pudor, embaraço ou simples aversão. Contudo, nenhuma das razões, apontadas anteriormente, foram razão suficiente para não publicar este post. Sendo assim, e perdoem-me as almas sensíveis, aqui vai:

Escherichia coli
Eis a imagem da desgraçada que me deixou K.O. por 6 dias consecutivos com uma bela de uma cistite aguda... bem, ela e mais o nosso hiper-mega-re não fixe e incompetente SNS (Serviço Nacional de Saúde), mas sobre este último nem me apetece falar, senão enervo-me!
Não vou falar sobre o Serviço Nacional de Saúde
Um destes dias pode ser que me apeteça falar sobre o recente sistema de gestão das urgências no Hospital de São Bernardo em Setúbal que, com o ineficaz sistema de triagem de Manchester, atribuiu à minha causa uma pulseira verde (pouco urgente!) só porque não entrei aos gritos, ou a espernear, ou chorar, rebolar, etc., pela sala da triagem.
Resultado: dei entrada no serviço de urgência, cerca das 11h30 da manhã, sem febre mas com algum mal-estar e fui atentido 6 horas depois (sim, leram bem, SEIS), tendo saído do hospital sem ter efectuado qualquer análise ou exame (além de umas pancadas no baixo ventre e uns murrinhos nas costas), com um enorme mal-estar e com 38,5º de febre.
Ah, estou a ser injusto! Trouxe comigo o receituário prescrito e a recomendação de que fosse pedir consulta à minha médica de família para que, pasme-se, ela me passasse as credenciais para ir fazer depois os exames e análises que me deveriam ter sido feitas no hospital - esta última parte já sou eu a pensar, não foi o que me disseram.
Fantástico! Estar doente já é, por si só, castigo suficiente. Mas estar doente em Portugal e depender do SNS é uma espécie de Purgatório, em vida, na Terra.
O que se passou, o que eu e todos os outros passaram, nas seis horas que estive refém na recepção do hospital é uma aventura digna de um filme... ainda não sei bem é de que género!
Não vou falar sobre datas de greve convenientes
Ah... e nem vou falar do facto de que tudo começou na passada sexta-feira, dia em que se decidiu fazer uma greve geral, razão pela qual não fui prontamente atentido no centro de saúde da minha área de residência - digam o que disserem, estou com este moço, também não acredito em greves às sextas, segundas e entre pontes. A ideia que passa sempre é que a malta até adere à greve porque dá jeito, mete-se o fim de semana e tal... Aos sindicatos também dá jeito e ficam felizes porque são os números de adesão que lhes interesa... Ao governo, deverá dar jeito porque poderão assim argumentar que a adesão se deve ao facto da data ser conveniente... e quem se lixa é o molusco de sempre!
Bem, adiante, os únicos dois médicos que lá estavam em serviço não lhes competia, nesse dia específico, receber os doentes da consulta externa. O médico que competia estar a fazê-lo estava antes a exercer o seu direito de fim-de-semana prolongado, digo, greve. Assim, fui aconselhado, por uma administrativa sorridente e simpática (não se deve apontar apenas o mau), a deslocar-me ao hospital.
Quando cheguei à recepção do hospital era um mar de gente, estava abarrotada de urgências com certeza bem maiores que a minha que, achava eu na altura, tratava-se apenas de uma simples febre. Por isso dei meia volta e regressei a casa, na esperança que a coisa passasse com uns antigripais.
Depois deste episódio até à segunda-feira seguinte, no episódio das urgências do hospital que contei em primeiro lugar, foi sempre a descer.
E para quem não queria falar, acabou por falar muito...
São experiências a guardar para, daqui a muitos anos, contar aos mais novos, quando o mundo for um sítio perfeito e situações destas serem encaradas com muito riso e alguma incredulidade!
Enfim, o que há a reter é que hoje já me encontro consideravelmente melhor e sinto que a batalha está quase ganha. Digo quase porque ainda tenho pela frente uns quantos dias de antibiótico para tomar. Mas só o poder estar aqui a contar um aspecto menos salutar da minha everyday life é já uma conquista e as conquistas são para se comemorar!
Assim sendo:
Eu:1 - Escherichia coli:0

sábado, novembro 24, 2007

Prometeu

Acho que ainda o tenho num dos caixotes de memórias Thomareses aqui por casa, junto dos outros papeis, postais, recortes e fotos que compunham aquele painel de cortiça sobre o computador. Sabes que já fizemos os 12 anos no farol?

sexta-feira, novembro 23, 2007

Setúbal abanou!

Rui Minderico/Lusa

Quem viu os últimos noticiários sabe do abanão que Setúbal sofreu ontem e não foi pelo meu regresso à blogoesfera! (piada infeliz e evitável... mas agora já está)

Estava eu muito bem a trabalhar (a fazer horas-extra não pagas) quando três acontecimentos alteraram a minha concentração:

  1. ouvi o que me pareceu ser um trovão, estranhei ter sido apenas um só...
  2. os cães aqui dos quintais nas traseiras da empresa (onde estou é um dos extremos opostos ao local do acontecimento) não paravam de ladrar...
  3. o som de muitas sirenes e lembro-me de pensar 'estranho, normalmente só ao meio dia é que se ouve este barulho' (desconheço a origem desse som mas aqui, todos os dias ao meio dia, ouve-se o som de uma sirene que parece ser o toque de uma fábrica para o almoço)...

Em cada um dos acontecimentos, voltava para o meu trabalho (um manual de normas gráficas de um logotipo que não gosto). Talvez por isso, pela concentração que o trabalho exigia, não liguei os três acontecimentos entre si.

Dez minutos depois recebo uma sms de um amigo a perguntar-me se estava tudo bem comigo e o que é que tinha explodido por aqui... como desconhecia, pensei que se referisse a alguma coisa que tivesse "rebentado" aqui pelo trabalho e respondi-lhe com uma piada qualquer ... estava a leste dos acontecimentos, ele que não é daqui sabia mais que eu!

Só 15 minutos depois do sucedido é que recebo uma chamada da minha mana a contar-me o que estava a acontecer. Fiquei logo em sobressalto mas depois do ponto da situação, feito por ela, descansei, pois a nossa cassula trabalha perto do local (a uns 500 metros) e apesar de estar uma pilha de nervos, estava tudo bem com ela... não ganhou foi para o susto! Pior foi para o meu cunhado que mora no prédio em frente ao sucedido e ficou com buracos no local onde antes havia janelas em casa (no quarto dele, os caixilhos das ditas descansavam em cima da sua cama)... tirando isso, além dos danos materiais, não sofreu nada pois na altura do acontecimento não estava lá. Agora é limpar e contabilizar estragos...

Quando chego a casa, já depois do trabalho, cerca das 20h00, tomo conhecimento através dos noticiários das imagens do sucedido e fico surpreendido com o não ter havido vítimas mortais tal é a extensão dos estragos. É impressionante perceber até onde se propagou a onda de choque provocada pela explosão. As imagens do edifício de 13 andares sem os últimos 3 pisos faz lembrar um qualquer cenário de guerra, daqueles que entram nas nosssas casas todos os dias pelos noticiários, mas aos quais não ligamos por ser com os outros, lá longe!

Rui Minderico/Lusa

48 famílias ficaram sem casa, com a vidas viradas do avesso. Outras tantas viram, em poucos segundos, os seus negócios e pertences destruídos... É com estas coisas que me apercebo que não somos nada, que não devemos ter nada como garantido... pensar nisso assusta-me!

Pode parecer parolo, mas escrevo-o na mesma: em vez de andarmos sempre a queixar da vida que levamos/temos, devemos agradecer todos os dias aquilo que temos, somos e, simplesmente, por estarmos vivos - too much Oprah, some may say - mas não me importo! Por isso é tempo de dizer: enjoy life while you have it, you'll never know when it's going to end!

quinta-feira, novembro 22, 2007

I'm alive

A cigarra e a formiga (ilustração de Gustave Doré)

Tendo a cigarra cantado durante o verão,
Apavorou-se com o frio da próxima estação.
Sem mosca ou verme para se alimentar,
Com fome, foi ver a formiga, sua vizinha,
pedindo-lhe alguns grãos para aguentar
Até vir uma época mais quentinha!

- "Eu lhe pagarei", disse ela,
- "Antes do verão, palavra de animal,
Os juros e também o capital."

A formiga não gosta de emprestar,
É esse um de seus defeitos.

"O que você fazia no calor de outrora?"
Perguntou-lhe ela com certa esperteza.

- "Noite e dia, eu cantava no meu posto,
Sem querer dar-lhe desgosto."

- "Você cantava? Que beleza!
Pois, então, dance agora!"


Só para dizer que não morri!
Mas estou qual a formiguinha na fábula da cigarra e da dita... busy busy busy
Deve ser da chegada próxima do Inverno! Nem tempo tenho para vir aqui...
Mas como já me pediram para dar sinal de vida, aqui vai ele.

quarta-feira, outubro 17, 2007

Mudanças de Estação

Parece que começo a sofrer com as mudanças de temperatura entre as estações...
Normalmente apanhava uma constipação por ano, no início do inverno, curava-me e pronto, já não apanhava mais nenhuma durante toda a estação fria. Mas agora vem uma aragem e apanha-me desprevenido! Pudera, afinal já não tenho o vigor e a força da juventude dos 15 anos! Enfim, estou cada vez mais podre, confesso!
O que ainda me vai ajudando é o Cêgripe (passo a publicidade novamente), como ajudou aqui nessa altura.
O meu boss é que está muito preocupado, não directamente comigo, mas com o meu estado de impossibilitação para trabalhar... é um querido.
Enviou-me logo um sms a perguntar se eu estava melhor, que patrão faz isso?
Depois percebi, assim que entrei na empresa tinha no meu mail uma to-do-list do tamanho da cordilheira dos Himalaias! Deve ser para me dar ânimo!

segunda-feira, outubro 15, 2007

Punhete*

O fim de semana foi óptimo, entre o Tejo e o Zêzere por paisagens de verde e azul até ao infinito, uma calmaria que carrega baterias para enfrentar de novo o buliço da cidade com outra disposição. Só a magia de Almourol vale os quase 200 km da viagem, depois tudo o resto é lucro!
De registar um sítio onde estive à noite, muito interessante, o BAR 21, em Vila Nova da Barquinha. Deixo-vos aqui uma apresentação do mesmo e a dica para quando estiverem por essas bandas não deixarem de o visitar. O dono é uma simpatia e o abafadinho de lá, abafa!
Obrigado R e S pelos dois dias descansados que me proporcionaram. Obrigado também por ter sido o primeiro a receber a vossa boa nova, o que fez com que me sentisse muito querido por vocês e especialmente babado. Muitas felicidades, vocês merecem-no :-)

*Para aqueles que achavam que o título deste post era algo diferente, tipo uma receita feita com bacalhau cru desfiado, aqui vai a explicação da minha escolha de palavras:"Os romanos jamais esqueceram as dificuldades na conquista desta localidade aos lusitanos. Chamaram-lhe PUGNA TAGI, para lembrar a luta do Tejo. Deste termo resultou a aglutinação Punhete, nome que manteve até 1826, altura em que aproveitando a visita da Rainha D. Maria II, um grupo de fidalgos pediu-lhe para mudar o nome à vila como reconhcimento do constante empenhamento dos notaveis de PUNHETE a favor das causas liberais, e deciciu chamar-lhe notável vila da Constância."
Outra explicação, talvez mais romantizada, mas igualmente válida: "chamou-se em tempos Punhete, nome derivado do romano "pugna tagi" (luta do Tejo) pela rebeldia das águas na confluência deste rio com o Zêzere."
A pergunta que fica sempre a quem é revelado esta curiosidade histórica e que agora se me impõe é: Como seriam chamados os habitantes de Punhete? Sugestões?

She's back!

Lá está outra vez a "cartinha maravilha" no campo do amor... Isto já faz mesmo parte do meu "destino", está visto! Mas, ao contrário do que se possa pensar, não é uma carta má (pelo menos em 99,9% dos casos, como se diz por aqui).
Significa o fim de um ciclo e o início de outro, é "Mudança, transformação radical, renascimento, libertação dolorosa, novas perspectivas, ascetismo, insegurança financeira. Invertida: recente fuga da morte, mudança parcial, alteração para melhor, imobilidade, estagnação, abandono forçado, tristeza, ruína, fracasso.". Como não me aparece invertida, não me parece mal de todo... é somente sinal de mudança (há que ser positivo!). Enfim... aqui está o que me reserva o dia de hoje:

Here's your Tarot Reading for OCTOBER 15, 2007.
You're emerging from a period of loneliness today with the resolution to open yourself up towards others and to accept the gestures of love and affection they're offering you. Judgement and Death are signaling a new departure in your romantic life. This could mean new encounters or re-bonding with old friends and acquaintances - but above all it means joy of life. Make the best of it! At work, this is an ideal day for acquiring new knowledge or skills. Stimulated by the Judgement and the Pope, your curiosity discovers new intellectual and professional perspectives for you. With calmness and lucidity, you can thus embark on a new project and gain autonomy, especially if your situation is currently stagnant.

sábado, outubro 13, 2007

Vila poema



«Oh! Pomar venturoso!
De teu fermoso peso
Se mostra o monte ledo
E o caudaloso Zêzere te
estranha
Porque olhas com desprezo
Seu cristal puro e quedo»


Camões, da Canção XII


Pois é, a convite do R e da S - o "casal maravilha", de entre os meus amigos no formato casal - lá vou eu passar os próximos dois dias na vila que Camões* popularizou, espécie de península onde o Tejo e o Zêzere se abraçam, essa mesmo: Constância.
Vila famosa pelas suas cheias de inverno quando os caudais dos dois rios sobem com as chuvas. Nada que a população já não esteja habituada e até faz piada quando os telejornais falam disso a toda a hora, nos dias de inverno chuvosos, como se fosse algo de novo ou uma grande catástrofre inesperada.
Adiante. Para mim, toda esta zona ribatejana do país é mágica, mística diria mesmo. Além de ter sido onde passei os 4 mais despreocupadamente felizes anos da minha vida, em Tomar (ai Tomar!), temos Santarém, Almorol, Castelo de Bode, Ilha do Lombo, Ferreira do Zêzere, Golegã, etc., etc., etc..
Espero vir com as baterias carregadas... Virei com certeza!
Bom fim de semana!

quinta-feira, outubro 11, 2007

Bálsamo

A música é mesmo um bálsamo. Principalmente quando é feita com tanto amor e, provavelmente, com outras substâncias igualmente alucinogénicas (reparem como consegui meter 3 advérbios de modo numa frase tão curta!).
É o caso desta que vos deixo agora aqui, da autoria do GRANDE Jorge Palma. Já a tinha ouvido várias vezes na rádio, deliciado, mas aqui a mana fez o favor de me mostrar o vídeo clip que é igualmente maravilhoso - é bom estar assim rodeado de gente boa, amigos que nos amam incondicionalmente!
Neste caso, é mais que um bálsamo, é uma terapia completa - dá para chorar, ficar melancólico, triste, distante e saudoso para logo a seguir sorrir, sentir uma felicidade, ternura e esperança imensa a rebentar no peito. E é "só" uma música"!
Ouçam (vejam e leiam) mais uma master piece deste mestre das palavras e sentimentos:

Encosta-te a mim
Jorge Palma

Encosta-te a mim,
nós já vivemos cem mil anos
encosta-te a mim,
talvez eu esteja a exagerar
encosta-te a mim,
dá cabo dos teus desenganos
não queiras ver quem eu não sou,
deixa-me chegar.
Chegado da guerra,
fiz tudo p´ra sobreviver em nome da terra,
no fundo p´ra te merecer
recebe-me bem,
não desencantes os meus passos
faz de mim o teu herói,
não quero adormecer.
Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo
o que não vivi, hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim.
Encosta-te a mim,
desatinamos tantas vezes
vizinha de mim, deixa ser meu o teu quintal
recebe esta pomba que não está armadilhada
foi comprada, foi roubada, seja como for.
Eu venho do nada porque arrasei o que não quis
em nome da estrada onde só quero ser feliz
enrosca-te a mim, vai desarmar a flor queimada
vai beijar o homem-bomba, quero adormecer.
Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo o que não vivi,
um dia hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim

terça-feira, outubro 09, 2007

A cada 10 segundos

Porque não só por cá se faz boa publicidade sobre a prevenção das DST e HIV, como neste anúncio que postei há dias, encontrei esta publicidade aqui, que de tão bom, resolvi "roubar" e colocar no meu espacinho.
Acredito que nesta matéria, só informar não basta. Há que fazer chegar a mensagem às pessoas através do choque, através daquilo que mais temos medo: o sofrimento, a doença e a morte. Daí a agressividade, dureza e, por vezes, algum exagero nas campanhas deste género. Mas é necessário. E mesmo assim, o ser humano arrisca... achamos que é sempre aos outros que acontece.
Enfim, vejam que está excelente!

Mais informação sobre a associação por trás deste anúncio, aqui.

segunda-feira, outubro 08, 2007

Senhor dai-me sabedoria...

... para entender alguns clientes, porque se me dais força, parto-lhes a cara!!!

Há uns tempos tinha postado algo parecido, aqui, mas a prece era direccionada a outro público. Hoje o alvo é diferente... há clientes que nem Deus teria tanta paciência!

Valem-me os conselhos da irmã Selma, ao menos vou mantendo o bom humor, e a sua sabedoria:

Obrigado Mimulus, por fazeres o meu dia de trabalho mais divertido! E eu vou rezar muito pelos clientes imbecis... juro que vou rezar!

Boa!

Foi ontem que vi pela primeira vez este anúncio passar na tél-visão. Excuso-me de mais palavras, let's look at the trailler:

domingo, setembro 30, 2007

Os blogs são como as cerejas...

...atrás de um, vem sempre outro!

Através deste meu mais recente lugar de leituras, cheguei a este que tem textos excelentes para quem, como eu, é um romântico triste. Escolhi este:

A Amante
Judith Teixeira

Dizem que eu tenho amores contigo!
Deixa-os dizer!…
Eles sabem lá o que há de sublime
Nos meus sonhos de prazer…
De madrugada, logo ao despertar,
Há quem me tenha ouvido gritar
Pelo teu nome…

Dizem - e eu não protesto -
Que seja qual for
o meu aspecto
tu estás
na minha fisionomia
e no meu gesto!

Dizem que eu me embriago toda em cores
Para te esquecer…
E que de noite pelos corredores
Quando vou passando para te ir buscar,
Levo risos de louca, no olhar!

Não entendem dos meus amores contigo -
Não entendem deste luar de beijos…
- Há quem lhe chame a tara perversa,
Dum ser destrambelhado e sensual!
Chamam-te o génio do mal -
O meu castigo…
E eu em sombras alheio-me dispersa…

E ninguém sabe que é de ti que eu vivo…
Que és tu que doiras ainda,
O meu castelo em ruína…
Que fazes da hora má, a hora linda
Dos meus sonhos voluptuosos -
Não faltes aos meus apelos dolorosos
- Adormenta esta dor que me domina!

What I should not be listening to...

...but I can't help it!

sexta-feira, setembro 28, 2007

Teste não tão inútil

Ainda sobre a besta, num site onde procurava esclarecimentos, encontrei um teste e resolvi fazê-lo. O resultado foi este:

Escala de Liebowitz para a Ansiedade Social - Resultados.
A sua pontuação de Ansiedade/Medo é : 52
A sua pontuação de Evitamento é : 44
A sua Pontuação total é : 96
Tem Fobia Social muito grave.

Escala:
55-65 : Fobia Social fraca.
65-80 : Fobia Social média.
80-95 : Fobia Social grave.
Mais de 95 - Fobia Social muito grave.

De manhã no café

A triste notícia, no jornal da cidade, sobre a evolução de um caso que mencionei aqui há uns tempos atrás. Depois de um mês no hospital, a lutar contra a morte, a mãe perdeu o combate. Dizia também a notícia que as crianças estavam "bem" e já haviam regressado à escola.
Suddenly my life seems not so bad at all...

A besta

Suddenly, las summerHoje, para culminar duma semana terrível, cheia de stress, nervos, insónia, olheiras, angústia, nâusea, vómito (entre tantas outras coisas más), a besta cavalga dentro do meu peito que nem uma louca.
Refiro-me à ANSIEDADE, pois claro!
Começa a tornar-se na minha companhia mais presente... são cada vez menos os momentos em que ela me deixa em paz, sozinho.
Tenho de arranjar uma maneira de aprender a viver com isto, já que me parece óbvio que ela está para ficar.

quinta-feira, setembro 27, 2007

Hoje no meu mail

É mesmo como dizia o comentário que acompanhava o email:
Nem tudo o que parece, é...
Nem tudo o que luz é ouro, grão a grão enche a galinha o papo e a vaca da vizinha dá mais leite que a minha (and so on, and so on).
Mas neste caso eu diria mais, o que no princípio é, no segundo a seguir já pode ser outra coisa completamente diferente, ou, como aprender fenomenologia (desculpem-me o link para uma definição em brasilês) em 3 breves lições (esta é uma private, tipo homenagem aqui ao mano).
Vejam mas é o vídeo, que está excelente e com muito humor!

Fantástico!

Sexo oral

Primeiro a tua língua molha o meu
coração, num vagar de fera. Estendo
aurículas e ventrículos sobre a mesa, entre
os copos que desaparecem. Não há mais
ninguém no bar cheio de gente. Abres-me agora os
pulmões, um para cada lado, e sopras. Respiras-
-me. O laser das tuas palavras rasga-me o lobo
frontal do cérebro. A tua boca abre-se e fecha-se,
fecha-se e abre-se, avançando
por dentro da minha cabeça. As minhas cidades
ruem como rios, correndo para o fundo dos teus olhos.
O tempo estilhaça-se no fogo
preso das nossas retinas. O empregado do bar
retira da mesa o nosso passado e arruma-o na vitrina,
ao lado dos exércitos de chumbo.
Entramos um no outro,
abrindo e fechando as pernas
das palavras, estremecendo no suor dos
olhos abraçados, fazendo sexo
com a lava incandescente dessa revolução
imprevista a que damos o nome de amor.

Inês Pedrosa »» Egoísta, n.º 32 (Sexo) »» p. 8

Parabéns à criança gigantesca

Enquanto espero que a impressora faça sair toda a maqueta da brochura que acabei de terminar, assinalo a efeméride:
Faz hoje 9 anos que nasceu o agora gigante Google, que tanto jeito me tem dado.
Umas das melhores ferramentas de trabalho jamais inventadas.
Ah se ao menos eu tivesse tido disto nos meus tempos no ensino superior, muito poucas páginas de enciclopédias bolorentas eu teria virado na biblioteca da escola.
Parabéns!

Tarot III

Como já referi num post anterior, estes tipos (passo a publicidade) às vezes acertam bem na mouche! Não sei como é que o conseguem...

"Here's your Tarot Reading for SEPTEMBER 27, 2007
Your heart bleeds today, dear Eduardo, and you're finding it difficult to smile. The combination of the Sun and Death is asking you to draw a line under a painful situation that's been dragging on for too long - a relationship that's ended badly, a friend that's gone away. whatever it is, you'll have to get over it and believe in a happier future if you want to get that smile back on your face."

A carta da morte, tenho-a quase sempre! A sorte deles é que não estou a pagar pelo serviço, senão haviam de ouvir-me!!
E já a semana passou, sem que me apercebesse... amanhã é sexta, depois fim-de-semana, alegrem-se as hostes!

Miaumau

From one of my oldest and dearest friends.
It's her first work, her graduation film project at The Surrey Institute of Art & Design.

Very poetic, just like she is!

Strange Love

O anúncio não é novo, mas de cada vez que vejo, fico preso ao televisor.
And today the full moon must have helped!

Para quem não conhece, a música foi escrita e interpretada por Little Annie Bandez, fantástica. Mais info no site da "rapariga". O poema, canção, aqui:
Strange Love
Little Annie Bandez/Antony

Once I had a strange love, a mad sort of insane love, a love so fast and fierce I thought i’d die,
yes once I had a strange love, a pure but very pained love, a love that burned like fire through a field
Oh once I had a strange love, a childlike but derranged love, a love that if were bottled it would kill.
See once I had a strange love, a secret and untamed love, a love that took no prisoners at all

And once I had a strange love a psychic unexplained love, a love that challenged scientific facts
And then there was that strange love, that very badly trained love, a love that needed discipline and facts
Once I had a strange love a public acclaimed love, the kind of love that’s seen in magazines.
And once I had a strange love, a beautiful but vained love, a love I think it’s better left in dreams

And once I had a strange love, a morally inflamed love, we’d go on holy battles in the nights
And then there was that strange love that vulgar and profane love, the kind of love that we don’t talk about
Yes, once I had a strange love, a lying infidel love, who wove in stories like Sherazade
And once I had a strange love, a flaky white kinky love, we ran so fast we almost spilled our guts..

You see i’ve had some strange love, some good, some bad, some plain love, some so-so love, and c’est la vie…
but just let me proclaim that, out of all the strange love you’re the strangest love I’ve ever known….

Full Moon


Foi hoje (26 de Setembro) às 19h45, mas à hora que saí do trabalho (21h40) ainda estava igualmente cheia e linda!

segunda-feira, setembro 24, 2007

Menos um

E lá cheguei a casa, exausto, com 2 horas de sono, uma merenda mista e um néctar de pêra no estômago e muitos cigarros, depois de um dia que parecia não ter mais fim.
Scene 1
A sessão fotográfica, para a campanha que estou a fazer, correu muito bem. Apesar de mais ou menos amadores os modelos estiveram à altura - muito humildes e profissionais, qualquer um deles. Gostei da actitude!
De referir apenas que de onde se esperava maior profissionalismo, foi onde mais este falhou. Refiro-me a uma "celebridade" que também participou na sessão, a título voluntário, mas que se arrogou de uns ares de petulância que quase arruinaram a parte final da sessão... mas houve jogo de cintura e a coisa correu pelo melhor - brilhante o modo como o fotógrafo contornou os "achanços" da personagem. Parabéns também a ele pelo seu profissionalismo.
No geral, foram quatro horas bem passadas. É bom conhecer gente, mesmo que seja breve o momento em que cruzam a nossa vida, aprendemos sempre alguma coisa.
Scene 2
Depois da sessão, voei a pique para a reunião do final do dia , com outro cliente importante da empresa, razão que não me deixou dormir ontem.
Scene -1
Estava há 5 dias a produzir as peças para este cliente, a terminar o trabalho deixado pelo designer que me precedeu na empresa onde agora estou. Andava a torcer o nariz ao trabaho desde o primeiro momento. Não me identificava com ele, o conceito era feio, por demais visto e usado e, em último recurso, para justificar a minha decisão de mudar tudo no último momento (e me ter obrigado a uma quase directa), não gostava e não era meu.
Por isso arrisquei à maluca e resolvi mudar tudo (brochuras, imagens, pastas, etc.) de ontem para hoje... sim, enlouqueci de vez. Ah, falta referir um pequeno pormenor: o cliente já tinha aprovado todo o conceito anterior pelo que, para não correr riscos desnecessários, além de todas as peças que remodelei, também terminei as peças formatadas nos moldes do primeiro conceito... just in case!
Scene 2 ...continuing
Resultado, cheguei à reunião, coloquei as maquetas em cima da mesa e a reacção imediata do cliente foi: "Então? Mas isto está completamente diferente!" engulo em seco, mas estou confiante porque acredito no meu trabalho e, antes de começar a pensar o que dizer ao cliente para que aceite a minha ideia, ele diz "Ah, mas isto é muito melhor!"
Saltaram imediatamente de cima de mim 500 toneladas de peso e nem tive de falar muito para defender as minhas opções. Foi tiro na mouche! Bingo! One more happy costumer, and one more happy designer!
The End ...for now
E assim foi o meu dia hoje, menos um desta semana que vai ser terrível. Amanhã a luta continua e o descanso do guerreiro não se prevê para tão cedo. Por agora vou emburrecer em frente à TV, uma pausa merecida.

In Tune With Yourself

Esta semana, que agora chega, promete!
Mal começou e eu já estou todo roto.
Deixo-vos (como se vocês não tivessem dormido à espera de poder lêr isto) com o meu horóscopo semanal, acabei de o receber no meu mail e alegrou-me um pouco, apesar de tudo. Ora aqui vai:

"You could become more in tune with your own inner self this week, Eduardo, as your ruler Mercury changes signs and enters penetrating Scorpio on Thursday. You will begin to deal with people on a more profound and perceptive level and will start to understand yourself and your own motivations a lot better than you have in the past. Your ability to think your way out of any dilemma or problem you are having will be strong, and you may come up with some surprisingly perceptive reasons as to why an associate is behaving the way they are. Your mental acumen is strong right now and you will be able to solve a crossword puzzle in minutes. On Sunday, the Moon enters your sign of Gemini and squares Saturn in Virgo in your sector of home and family. You may have to spend a lot of time doing home repairs and could discover that your property needs a lot of fixing up."

Estas pseudo-massagens ao ego sabem sempre bem e, melhor, são gratuitas!
Porque hoje tenho um dia em cheio, fora do trabalho mas em trabalho, com reuniões e sessões fotográficas à mistura, começar o dia logo assim já ajuda a levantar a moral das tropas!
Entretanto fiz praticamente uma directa para acabar um trabalho para uma das reuniões que tenho mais logo ao final do dia, enfim, vou ali dormir duas horinhas e já volto... até já!