sexta-feira, maio 11, 2007

A devida homenagem

Há já algum tempo que procurava algo de Amália, a VOZ de Portugal, para colocar aqui.
Finalmente encontrei algo que me tocou muito e que considerei digno de partilhar - a dificuldade prende-se mais pela escassez de material no Youtube, do que em conseguir apontar algo de bom feito por ela (praticamente tudo, exceptuando-se uns "Caracóis" e umas "Caldeiradas" aqui e ali).
Bem, aqui vai:


Amália Rodrigues, Live in Belgium, "Meu Amor, Meu amor", 1973.

Meu amor, meu amor
Amália Rodrigues (Letra de Ary e música de Alain)

Meu amor meu amor
meu corpo em movimento
minha voz à procura
do seu próprio lamento.

Meu limão de amargura
meu punhal a crescer
nós parámos o tempo
não sabemos morrer
e nascemos nascemos
do nosso entristecer.

Meu amor meu amor
meu pássaro cinzento
a chorar a lonjura
do nosso afastamento.

Meu amor meu amor
meu nó de sofrimento
minha mó de ternura
minha nau de tormento

este mar não tem cura
este céu não tem ar
nós parámos o vento
não sabemos nadar
e morremos morremos
devagar devagar.

Sem comentários: