terça-feira, fevereiro 19, 2008

Adios Fidel

Um dos últimos bastiões do Comunismo no Mundo deixou hoje a cadeira do poder. Após quase meio século sentado sobre os destinos de Cuba, Fidel Castro escreveu no jornal Granma - diário oficial do Partido Comunista Cubano - a sua despedida:


Tinha uma amiga que dizia gostar de conhecer Cuba ainda e só com Fidel no poder, para ela seria algo igual a ir a Roma e ver o Papa. Não sei se chegou a ir a tempo, se não, too late!

4 comentários:

pinguim disse...

Quer se goste quer não, Fidel foi e será sempre uma das figuras mais marcantes da segunda metade do século XX.
Abraço.

Graphic_Diary disse...

Como se costuma dizer, só fica para a História quem age, arrisca e é audacioso - tanto para o bem, como para o mal. Este El Comandante já tem o seu lugar cativo garantido.

Einstein Halking disse...

E agora, José, o que será de Cuba sem Fidel? A casa caiu?

Graphic_Diary disse...

#eh
Por enquanto parece que fica tudo igual. Mudou o moscardo, a merda é a mesma. Mas isso já é comum em qualquer mudança política.