quarta-feira, fevereiro 06, 2008

Sweeney Depp Todd

Não surprende, é Tim Burton naquilo que sabe fazer de melhor e que é sempre bom. Mas não surpreende. A história é simples e previsível. O sangue é muito e só custa à primeira degolação, depois é sempre a abrir. Surpreendente é ver (e ouvir) Johnny Depp e Helena Bonham Carter cantar, saíram-se bem. Surpreendeu também ver Sacha Baron Cohen (o famoso Ali G, ou Borat) no papel de barbeiro rival, enfiado numas calças de licra(?) azul. De resto, é Tim Burton all over (sets, guarda-roupa, imagem, ambientes, personagens, etc.).
Gostei, como gosto sempre dos trabalhos de Tim Burton, mas não saí de lá surpreendido.

3 comentários:

pinguim disse...

Em equipa que vence não se mexe, parece ser o lema de Tim Burton, não só pela sua muito especial forma de lidar com os temas escolhidos, esses próprios temas e o elenco, uma vez mais John Depp, sem dúvida o seu actor fétiche e a sua companheira na vida real.
A ver, naturalmente...
Abraço.

Just me disse...

Talvez por ser a adaptação de um Músical, e a estória ser fiel ao original.
Mas olha que ver o filme mesmo depois de ter visto a peça, não fiquei nada desiludido, muito pelo contrário.

Abraço

Graphic_Diary disse...

#Pinguim
Começo a perceber a tua boa educação e a vontade de responder sempre ao que nos é deixado aqui. É verdade, esta dupla sempre que se junta é imbatível. A vê-los, sempre, naturalmente e obviamente!
Um abraço

#P.G.
Eu não vi a peça no Teatro Aberto. Aliás, ando tão arredado do meio lisboeta, que tudo me passa ao lado...
Mas eu não saí desiludido do filme, apenas não surpreendido - é muito diferente!
Um abraço saudoso