segunda-feira, março 24, 2008

Chama Olímpica

Heinrich Friedrich Füger, 1817 - Prometeu traz o fogo à HumanidadeDiz a mitologia grega que Prometeu (titã grego que criou o homem a partir do barro) foi punido por Zeus (deus supremo do Olimpo) por ter roubado e oferecido à humanidade o fogo dos deuses. Assim que soube da brincadeira, Zeus ordenou a Hefesto (deus do fogo, na mitologia Romana recebeu o nome de Vulcano - só mais tarde se torna marca de esquentadores) que acorrentasse Prometeu no monte Cáucaso onde o pobre seria visitado por um abutre que lhe comeria o fígado. Por ter qualidades auto-regenerativas, atríbuidas por Zeus (sádico o gajo), o seu fígado voltaria a crescer. Assim, no dia seguinte e durante todos os dias, lá aparecia de novo o passaroco para alimentar-se das iscas constantes de Prometeu.
O castigo seria para durar uns trinta mil anos, não fosse Heracles ou, como melhor o conhecemos, Hércules (herói grego e filho bastardo de Zeus) tê-lo libertado. Consta que este herói, entediado depois de ter terminado os 12 trabalhos, resolveu abrir actividade por conta própria e dedicou-se a este tipo de aventuras. No lugar de Prometeu acabou por ficar o nobre Quíron - o inteligentíssimo e imortal centauro (o bicho que agora o Banif usa na sua imagem gráfica e neste anúncio publicitário), professor, tutor e responsável pela educação de vários heróis gregos, entre os quais Hércules e um outro herói, que haveria de morrer não pela boca mas pelo calcanhar, Aquiles. Quíron foi ferido acidentalmente por Hércules, seu aluno, que lhe acertou na coxa com uma flecha envenenada com o sangue mortal de Hydra - tendo isto em conta, a agora mediática professora de francês pode dar-se por sortuda!
Apesar de ser igualmente conhecido como curador de todas as maleitas, Quíron (isto não era um centauro, era o homem perfeito) não conseguiu tratar a ferida que lhe doía horrores. Como era imortal, não morreria com o veneno de Hydra mas passaria o resto da vida a agonizar. Foi assim que, para poder morrer e acabar com a sua dor, Quíron resolveu trocar a sua imortalidade pela libertação de Prometeu. Hércules foi o responsável pela troca, fazendo de intermediário nas negociações entre Quíron, seu professor, e Zeus, seu pai. A troca fez-se, Prometeu foi libertado e, pela nobreza do seu gesto, Quíron foi honrado por Zeus que o colocou no céu na forma da constelação de Sagitário (bem no centro da Via Láctea). Estes gregos eram loucos!

John Kolesidis/Reuters, 2008 - Maria Nafpliotou entrega ramo a Alexandros Nikolaidis, o primeiro no revezamento da tochaHoje, ritualizando o mito do fogo e para perpetuar a tradição reiniciada em 1936 em Berlim, reacendeu-se a chama da tocha Olímpica na cidade grega de Olímpia. A tocha irá percorrer agora e durante os próximos meses uns quantos quilómetros. Vai passar, de mão em mão, por vários países até chegar ao estádio Olímpico de Pequim, por altura da cerimónia de abertura dos jogos. A tocha servirá depois para acender a Pira Olímpica que se manterá acessa durante todo o tempo que durarem os jogos.
A cerimónia ocorreu hoje com um protesto pacífico e afiguram-se mais acções e protestos até à data de início dos jogos (Agosto de 2008) e, muito provavelmente, durante o decorrer dos mesmos, devido a questões de constante violação de Direitos Humanos por parte do país organizador, China - principalmente agora pela questão do Tibete.

6 comentários:

Moi disse...

Agadeço toda a explicação sobre Quíron - sempre busco esta constelação e agora sei a história do centauro curador domado, graças a ti, gráfico! Obrigado.
JJ

PS- Sobre a chama grega, um manifestante ainda segurou uma bandeira representando as argolas como algemas mas foi cortado nas televisões grega e chinesa. - FREE TIBET!

Moi disse...

Ups, é o que dá só ver os links depois. Se quiseres, apaga o PS ou não publiques.
Abraço

pinguim disse...

Impecável esta narrativa ao mesmo tempo construída na verdade da história dos deuses gregos, mas eivada de um surrealismo surpreendente; tudo para nos dizer que os Jogos Olímpicos de 2008 em Beijing (capital do Tibete?), começaram hoje...
Honras aos deuses de então e glória para os deuses que sejam vencedores (força Vanessa!!!!).
Abraço.

Graphic_Diary disse...

#JJ
Não tens nada que agradecer, serviço público é aqui no Graphic Diary - mas só às vezes, que é para a malta não ficar mal habituada... :-)
Eu é que agradeçoa a visita!
Um abraço

#Pinguim
A tua visita habitual alegra-me todos os dias e faz-me continuar a querer escrever cada vez mais aqui.
Obrigado pelo comentário e um abraço

L. Antão disse...

Muito bom mesmo. Assim vale a pena passar por cá. Aguardo mais textos com esta qualidade.

Graphic_Diary disse...

L.Antão
Muito obrigado pela apreciação positiva, mas rasgos destes não se me aparecem todos os dias... infelizmente!
Um abraço