quarta-feira, abril 30, 2008

Um dia - parte II

Nem de propósito, hoje calhou-me este pacote no café da manhã. Estas pequenas mensagens podem tornar-se perigosas, despoletadoras de coisas irreversíveis... ou talvez não! Mas por segundos chegamos a pensar 'um dia... ai um dia!', depois refazemo-nos e reentramos na carneirada, voltamos à nossa vidinha. É aquela sensação do abismo, a sensação de que um dia fazemos uma loucura e mudamos tudo na nossa vida. É um dia que sinto cada vez mais próximo, mas sinto-o com o receio da precipitação... porque se há defeito que tenho é o da impaciência, não saber esperar, ter mais calma e perceber que as coisas acabam sempre por se resolver. Já diz um ditado antigo 'o apressado come cru', mas eu canso-me e impaciento-me muito facilmente... Quero tudo, já, aqui e agora... é assim tão difícil?
Enfim, hoje termina esta semana para mim, fui dispensado de comparecer na próxima sexta-feira aqui, estou quase a terminar o trabalho por hoje e volto no final do dia para Setúbal. Há mais de dois dias que não vejo a minha cara metade e que passo a noite sozinho. Sozinho só à noite na cama, porque até lá tenho tido a companhia e as conversas do Pardinho, já estive com os meus dois faroleiros (jantar na casa de um e almoço com o outro) e também arranjei tempo para rever este menino. Há ainda muitas mais conversas para meter em dia... é o canto da sereia...
Agora, de ti estou cheio de saudades. Hoje volto para Setúbal e para mais uma estreia de um trabalho teu. Beijos, até logo e muita merda!

1 comentário:

aunidadeimpropria disse...

Desculpa, mas não resisti a enviar-te este absurdo, pode ser que faça sentido para alguém.. Aqui fica, então, a admirável tradução:

From Now On (tradução)
Supertramp

Composição: Roger Hodgson & Rick Davies

De agora em diante

É segunda-feira mais uma vez e,
Estou no lugar de sempre
Com os mesmos velhos rostos, sempre me observando
Quem sabe quanto tempo terei que ficar?
Poderá ser uns 100 anos de suor e lágrimas
Desse mesmo jeito

As vezes eu lentamente me afasto
De toda a rotina pesada
Que me acompanha,
Uma fantasia chegará para mim

Diamantes são o que realmente preciso,
Penso em roubar uma loja, escapar da lei
E viver na Itália,
Ultimamente ando sem sorte,
Você conhece a roda da roleta,
Um negócio desonesto, estou arremessando tudo que tenho

Em breve, ser como um homem que está na correria
E vive sem folga
Nunca precisando de ninguém
Com rodeios a semana inteira

Minha vida está repleta de utopia

Calculo que sempre terei
Que viver em fantasia,
Este é o caminho mudado
De agora em diante

Calculo que sempre terei
Que viver em fantasia,
Não, isto será só um disfarce
De agora em diante

Você pensa que estou louco (posso ver),
É cada um por si
Vivendo numa fantasia
De agora em diante
---
Pérola resgatada daqui: http://letras.terra.com.br/supertramp/941142/

K+U e Coragem!