terça-feira, maio 06, 2008

Fazer contas à vida

Agora (com receio de falar cedo demais, nem me estico muito sobre esse tema) que parece que um dos meus problemas está  parcialmente resolvido, pelo menos a nível profissional com a minha nova actividade para os lados de Lisboa (como referi aqui), começam-se a delinear outras equações difíceis de resolver.
Assim que começo a fazer contas à vida mais me apercebo, depois de ultrapassada a fase da histeria, dos acessos espasmódicos, das convulsões, dos ataques de pânico e de pensar 'como é que eu vou contornar isto!', que há decisões, concessões e outras coisas acabadas em 'ões' a tomar antes que esta agora pequenina bola-de-neve se transforme numa avalanche sem precedentes na minha vida! Ou na volta, sou eu que estou a complicar a coisa?

3 comentários:

pinguim disse...

Não. Apenas depois de uma grande "desarrumação", há que, aos poucos, e com paciência, pôr as coisas no seu devido lugar.
Abraço.

André Benjamim disse...

depois de assente a poeira, vais ver que te safas... (hoje finalmente arranjei um tempinho para visitar os "meus" blogs e ir deixando alguns comentários - como vês não és o único com mudanças, arrumações e desarrumações); um grande e solidário abraço.

p.s. se calhar nem te recordas já, tal é o atraso na resposta; mas sim, acertaste no autor! ;)

kiduchinha disse...

Olá! como estás desde ontem? ;) be... força então para o novo projecto!!!! Mta sorte e optimismo!!! Sempre! :) E as transições são mesmo assim... para nos fazerem crescer!! Boa semana!! Bjs Sónia