quinta-feira, maio 01, 2008

O primeiro 1.º de Maio

Do 1.º de Maio, mais uma luta que não vivi e que para mim torna-se mais um feriado igual a tantos outros, guardo sempre as palavras da minha mãe que me contou ter sido um dia que jamais esquecerá. Os olhos dela brilhavam enquanto me contava as sensações que viveu nesse primeiro 1.º de Maio, depois da revolução dos cravos ocorrida uns cinco dias antes. Foi o dia em que o povo saiu à rua e pôde ver que afinal a revolução era coisa à séria, o regime tinha caído mesmo. Aqui está o seu testemunho (clicar no texto para ler o texto completo):
"(...) partimos todos unidos da Praça do Comércio até ao Estádio 1º. de Maio, havia em todos nós uma alegria saudável, todos partilhávamos da mesma esperança num futuro muito bom para todos nós, para os nossos filhos!
O calor, a sede e o cansaço, nada se fazia sentir, durante um trajecto tão longo, tal era o sentimento de felicidade, de esperança, no futuro, em Liberdade!
Foi um dia maravilhoso, em que todo o povo se sentia unido, desejando lutar para que tudo o que estavamos a viver se tornasse numa bela realidade!!! (...)"

2 comentários:

pinguim disse...

Imagino a emoção da tua Mãe; foram datas inolvidáveis.

Graphic_Diary disse...

Ela conta sempre com grande emoção as histórias deste primeiro 1.º de Maio, de como tudo estava em aberto e potencialmente bom. Como se enganou... mas, ao menos, teve e viveu esse dia maravilhoso!