segunda-feira, agosto 18, 2008

Vontades

post anterior não foi um ponto final - senão, não teria deixado a dúvida no ar (como bem referiu o Piraboy no comentário que me deixou), teria sido algo afirmativo, que não foi, nem pretendeu ser. Foi apenas e só a expressão de uma vontade do momento, daquele momento: vou acabar de vez com este blog!!
Por agora estou somente a reflectir sobre o que fazer com este meu espaço e se é coisa para continuar, ou não; se mantenho os mesmos moldes que tenho usado até aqui, se mudo o meu registo, se passo para algo mais gráfico (mais imagens e menos palavras - afinal isto é o Graphic_Diary); depois há sempre aquelas fases em que deixamos de escrever, passa o tempo, começam a surgir as dúvidas existenciais e a partir daí é o descalabro da autocomiseração: se isto vale a pena, para que serve, para quem serve, etc., etc., etc.. Um enjoo!
Sinceramente ainda não sei bem o que será disto, o que quero disto e com isto. 
Confesso que o post anterior tenha sido uma espécie de grito de alerta para a minha apatia e falta de vontade de e para com tanta coisa, que agora não vem aqui ao caso, entre elas o meu Blog; foi uma espécie de s.o.s.; qualquer coisa para que me dissessem algo, para que me notassem, poderá até ter sido um gesto dramático para chamar a atenção (talvez, uma vez mais, o Piraboy tenha acertado)... afinal de contas eu já confessei aqui que sou mesmo um drama queen
Seja como for, consegui isso, a vossa atenção, tive os vossos comentários, tive muitas visitas no dia a seguir a esse post, tive o vosso pedido para que não acabasse com isto, recebi alguns emails (que ainda não respondi, miserável!), tive até um post dedicado noutro blog!!! Todas essas manifestações de carinho deixaram-me bem, até feliz e agradecido por saber que afinal eu até conto para quem por aqui passa; que afinal estas parvoíces que por aqui vou debitando são do agrado e até têm algum significado para alguns. Por tudo isso, deixo-vos aqui as minhas desculpas no caso de ter aborrecido alguém (alguns terão pensado algo do do género 'lá está ele com os dramas dele') e o meu sincero obrigado pelas vossas palavras de incentivo.
Até breve, quando a vontade regressar.

11 comentários:

aunidadeimpropria disse...

Orgulho incluido, o meu, claro, por ser teu irmão e cúmplice até onde me permites, ... eIS um post esperado, sentido, equilibrado e com os colhões no sítio, à altura da circunstância (a Grande puta da vidinha, que é a única coisa que temos), sem phobos, como deve ser.
Obrigado.

pinguim disse...

Bem, a coisa melhorou...
Depois dos mimos, merecias um puxãozito de orelhas...
Muda, reorganiza-te, faz o que melhor entenderes, mas vamos continuar a ler-te, estou certo.
Abração.

X disse...

Ahhhh! Ufa.Suspiro de alívio.
Abraço

Mimulus disse...

Querido, espero que a vontade de escrever volte, porque isso significa que estás bem :) .
Take your time.

Abraços

Socrates daSilva disse...

Este está melhor...
Força. Reinventa-te, renova-te!

Abraço!

senhoradosado disse...

Ora seja muito Bemvindo! ;))
Espero que agora não PARES!!!
Ou será que estás a querer BATER o Recorde dos comentários anteriores???
Vá querido, FORÇA!!!
Avança com as tuas POSTAGENS!!!
Beijinhos

Paulo disse...

como não sei por onde começar nem em que parte pegar, deixo-te simplesmente um abraço de contentamento por te saber de volta, não importa em que moldes. deixa lá o drama, ok! por aqui, nem eu nem o Zé ficámos aborrecidos ou achámos que era autocomiseração! eu próprio me achei no meio das tuas dúvidas, e não sei se foram elas que me despoletaram a acédia, mas a verdade é que senti esse mesmo enjoo. deve ser por ser agosto...

abraço

Just me disse...

Estás a ficar um chato!!!

:((((((((((((((((

Quero ver um novo post para a próxima que aqui passar, OK!

Monalisa disse...

Realmete, seria uma pena terminar com ele. Conheci hoje, e adorei.

Siga com o blog! É muito bom ^^

Mimulus disse...

Todos os dias eu venho na esperança de ver um post aqui, não pelo post em si, mas porque significa que vc já vai estar bem resolvido de novo.

Abraços,

Andréia

Bat disse...

Só me ocorre dizer: deixa-te de merdas. O que precisavas mesmo era de uma festinha na cabeça (não sejas porco, porco!) Como diz a música, «deixa a vida rolar», estás com medo do quê?