domingo, novembro 30, 2008

Problemas Ergonómicos

A escassos minutos de acabar uma semana exaustiva de trabalho, prestes a atingir aquele paraíso que dá pelo nome de folga, uma colega chama-me para ir ao Bar. Não, não eram mais cantigas, estava lá a minha mãe e um dos meus sobrinhos para falarem comigo. Como estava mesmo de saída apressei o passo em jeito de corrida e, no trajecto entre o local onde me encontrava e a minha mãe, a minha cabeça foi ao encontro de uma chapa de umas das chaminés. De repente, em nanosegundos, ouvi um estrondo imenso dentro da minha cabeça, vi um enorme clarão branco, caí no chão para logo me levantar e dizer 'Estou bem, não se preocupem!'. Logo sinto a cabeça quente, levo a mão ao sítio da pancada e regresso com os dedos avermelhados... 'se calhar é melhor sentar-me no chão outra vez', pensei eu. Depois de ter causado o pânico à minha mãe, ao meu sobrinho e às colegas de trabalho que já se encontravam à minha volta, fui levado para o hospital.
Resultado: chego ao guichet com um saco de gelo na cabeça e um pano ensanguentado, passo directo pela famosa Triagem de Manchester, metem-me uma pulseirinha verde no pulso (tempo de espera até 2 horas) e aplicam-me um curativo rápido até ser avaliado na pequena cirurgia. Enfaixam-me exageradamente a cabeça (a foto tirei-a com o meu telemóvel, para a posteridade) e mandam-me esperar. Pouco tempo depois, já nas mãos do médico cirurgião, levo um mísero ponto (UM!) na cabeça, cosido sem anestesia (à Homem!), pois se a levasse seria mais uma picada que iria sentir e não valia a pena... já bastava a do ponto (palavras do sr. doutor!). Ainda perguntei ao médico se, com isto, dava direito a ficar uns 15 dias em casa para recuperar, ao que ele me respondeu que os dois dias da folga me bastavam... bolas, isto nem para umas mini-férias serviu!
Agora já estou em casa, bem, tranquilo, mas com uma dor esquisita no cocuruto.
É o que dá ser alto demais para as condições arquitectónicas existentes no local de trabalho!

14 comentários:

pinguim disse...

As melhoras e mais cuidado com as pressas...
Abraço.

Graphic_Diary disse...

Obrigado amigo!
Agora, sempre que passo na zona das chaminés, reduzo o passo e encolho instintivamente o pescoço.
Outro abraço para ti.

Sandra Vale disse...

epá, que aventura. LOL *

SENHORADOSADO disse...

E a culpada de tudo isso!
Fui eu :((
Se eu não tivesse ido ter contigo não tinhas partido a cabeça.
seculpa quido filho:((
Beijinhos no doi,doi ;))

disse...

deixa lá ...não te preocupes muito com o barrete que estás na mesma lindo e como agora está na moda enfiarem-nos o barrete não podias ser excessão à regra. Aguenta... doi? arde? mas o que arde cura. cuidado começa a andar um pouco curvadinho ...um abraço da amiga té

Graphic_Diary disse...

#SENHORADOSADO
Não mãe, a culpa é de quem desenhou o espaço e não pensou nas pessoas com mais de 1,80m e minha que não me lembrei disso!
Beijinhos

#Té
Obrigado pelas palavras e também pela visita ao meu espacinho.
Um abraço amigo

Luís Galego disse...

a ansiedade tem destas coisas e a realidade ali está ao virar da esquina para nos massacrar...

um abraço e as melhoras...

Ibearico disse...

LOL, as melhoras!!

Socrates daSilva disse...

Já vai algum tempo desde o acidente. Já está tudo bem?

As melhoras...
Abraço!

Arsène Lupin disse...

As pressas dão sempre em vagares, e quem se mete por atalhos mete-se em trabalhos e ... Olha, para a próxima "encolhe-te"!

Beijos e boas melhoras.

F disse...

Olá, Espero que já estejas melhor e cuidado com as chaminés. Tens de a sinalizar com umas fitas vermelhas. Abraço

eskimo friend disse...

há assim momentos inesqueciveis, tb tive um momento desses aos 8 anos lol

ManDrag disse...

Salve!
Adorei! O espaço/blog, não a trolitada no cocoruto. ;)
Voltarei mais vezes, pois boa disposição nunca é demais.
As melhoras e... uma sugestão: coloca uns air-bags nesses cantos de chaminé.
Bom FDS.
Salutas!

Aequillibrium disse...

as cicatrizes podem ser bem sexys...

;)