quinta-feira, maio 08, 2008

Sem tempo - a saga continua

Sem tempo e sem muita vontade também, diga-se de passagem, para grandes posts.
As publicações por aqui, habitualmente numa razão diária, vão ficando cada vez mais espaçadas no tempo.
Espero conseguir actualizar esta coisa um dia destes, sem me atrasar muito.
Mas não é hoje ainda e depois também, amanhã é outro dia!

quarta-feira, maio 07, 2008

Design Quotes

Imagem vista originalmente aqui.

terça-feira, maio 06, 2008

Fazer contas à vida

Agora (com receio de falar cedo demais, nem me estico muito sobre esse tema) que parece que um dos meus problemas está  parcialmente resolvido, pelo menos a nível profissional com a minha nova actividade para os lados de Lisboa (como referi aqui), começam-se a delinear outras equações difíceis de resolver.
Assim que começo a fazer contas à vida mais me apercebo, depois de ultrapassada a fase da histeria, dos acessos espasmódicos, das convulsões, dos ataques de pânico e de pensar 'como é que eu vou contornar isto!', que há decisões, concessões e outras coisas acabadas em 'ões' a tomar antes que esta agora pequenina bola-de-neve se transforme numa avalanche sem precedentes na minha vida! Ou na volta, sou eu que estou a complicar a coisa?

segunda-feira, maio 05, 2008

Pika's butterflies

A frase deste anúncio que anda por aí nas estações do metro de Lisboa fez lembrar-me uma coisa que a Pika me dizia algumas vezes, sobre o que eu lhe causava... confesso que na altura desconhecia por completo a expressão "ter borboletas na barriga".
Depois recordei-me também de uma carta cheia de borboletas recortadas que me enviaste uma vez, lembras-te? - as tuas cartas foram sempre uma agradável surpresa, tenho-as todas!
Essa lembrança fez-me sorrir com ternura e uma pontinha de saudade de outros tempos que já não voltam mais. Um grande abraço cheio de amor, carinho e saudade para ti, minha querida Pika.

domingo, maio 04, 2008

Sete

Sete Pecados Capitais, Sete Virtudes Cardinais, Fechado a Sete Chaves, Lagoa das Sete Cidades, Sete Saias da Nazaré, Sete Sacramentos, Sete Véus, Sete Palmos de Terra, Sete dias para a criação do Mundo, Sete Cabeças da Hydra de Lerna, Sete dias da Semana, Sete Belas-Artes, Sete Maravilhas do Mundo Antigo, Sete Cores do Arco-íris,
Sete anões da Branca de Neve, Sete Notas Musicais, Sete Colinas de Roma (ou Lisboa), Sete Pragas do Egipto, Sete Maravilhas do Mundo Moderno, Sete Sábios da Grécia, Sete Chagas de Cristo, Sete Virtudes Humanas, Sete trombetas do Apocalipse, Sete Planetas Sagrados, Sete contra Tebas,

Mãe

Numa reedição desta foto que adoro, já usada num post meu bem antigo (aqui), presto assim a minha homenagem à minha progenitora e de todos os meus irmãos e irmãs. Parabéns querida mãe pelo teu dia - e se tu foste mãe, seis vezes!

sábado, maio 03, 2008

Los Vivancos

Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito bom (bons)!
O espetáculo em sim não possui uma linha condutora muito nítida, sucedendo-se os diferentes números sem uma qualquer razão/lógica aparente. Mas eles dançam, tocam todo o tipo de instrumentos, flamencam, bailam, sapateiam e são podres de giros. A formação em ballet clássico, o flamenco e outras fontes de inspiração transformam estes 7 irmãos em autênticos cavalos (garanhões puro-sangue) em palco, a força e a graça no mesmo corpo, ao mesmo tempo. Bem, podem ter uma ideia aqui e vê-los por exemplo aqui - onde os vi pela primeira vez.
Acabei de chegar de Lisboa, de um dos últimos espetáculos destes 7 irmãos maravilha e é só para dizer isto por agora... ainda estou a reter a coisa!
Obrigado mana pelo teu convite, valeu pelas quase duas horas de lavagem das vistas! Eh eh eh :-)

sexta-feira, maio 02, 2008

Sem tempo

Hoje aproveitei o facto de não ter ido trabalhar e estive a tratar de um montão de coisas ao mesmo tempo que já estavam pendentes há muito.
Fui a uma consulta à médica de família logo cedinho, depois liguei para o hospital para remarcar uma consulta de oftalmologia (cujo aviso da consulta chegou no dia da mesma, ora estando eu em Lisboa, só o vi às 20h00 e a consulta tinha sido às 11h00 - no comments!), fui tentar marcar data para análises e electrocardiograma mas o sítio onde costumo fazer isso estava fechado (também têm direito a fim de semana prolongado no Algarve - volto a tentar na próxima segunda-feira), fechei a actividade nas Finanças, fui tratar da participação à seguradora dos riscos que me fizeram no meu carrinho novo e que me está a custar horrores pagar (até onde vai a estupidez e maldade humana...), fui ao IEFP mas já não cheguei a tempo e dei com o nariz na porta (um serviço que encerra às 16h00 deve servir muita gente!)... e acabou-se o dia assim num ápice!
Cheguei há pouco aqui ao computador e vi que tenho o meu Google Reader com mais de 500 posts dos blogs que visito em atraso de leitura... quase desmaio! Depois há ainda todos os posts a actualizar, validar e publicar aqui no meu espaço sobre as minhas últimas duas semanas... mais os emails a responder, igualmente em atraso... às 19h30 tenho de me meter a caminho pois vou a Lisboa com a mana mais velha ver este espetáculo (depois conto como foi!)... vou ter uma síncope de certeza... nem sei se consigo fazer tudo isso ainda hoje. Tempus fugit!

quinta-feira, maio 01, 2008

O primeiro 1.º de Maio

Do 1.º de Maio, mais uma luta que não vivi e que para mim torna-se mais um feriado igual a tantos outros, guardo sempre as palavras da minha mãe que me contou ter sido um dia que jamais esquecerá. Os olhos dela brilhavam enquanto me contava as sensações que viveu nesse primeiro 1.º de Maio, depois da revolução dos cravos ocorrida uns cinco dias antes. Foi o dia em que o povo saiu à rua e pôde ver que afinal a revolução era coisa à séria, o regime tinha caído mesmo. Aqui está o seu testemunho (clicar no texto para ler o texto completo):
"(...) partimos todos unidos da Praça do Comércio até ao Estádio 1º. de Maio, havia em todos nós uma alegria saudável, todos partilhávamos da mesma esperança num futuro muito bom para todos nós, para os nossos filhos!
O calor, a sede e o cansaço, nada se fazia sentir, durante um trajecto tão longo, tal era o sentimento de felicidade, de esperança, no futuro, em Liberdade!
Foi um dia maravilhoso, em que todo o povo se sentia unido, desejando lutar para que tudo o que estavamos a viver se tornasse numa bela realidade!!! (...)"