quarta-feira, setembro 24, 2008

Get Sticky

Irresistível!!!

Visto inicialmente aqui. Não percam o site das carolas por trás deste vídeo fantástico, aqui.

terça-feira, setembro 23, 2008

segunda-feira, setembro 22, 2008

Primeiro estranha-se, depois entranha-se!

Lá cedemos e fomos ver o êxito de bilheteira do cinema "pipoca+balde de cocacola=oferta de uma almofada" de que toda a gente fala no momento - Mamma Mia!
Já sabíamos ao que íamos: um filme baseado no musical homónimo da Broadway com as canções intemporais dos suecos ABBA. Foi mais o factor estranheza que me levou a querer ver este filme, pois na cabeça do cartaz estavam nomes sonantes como o da portentosa Meryl Streep, o do canastrão Pierce Brosnan (James Bond), o do Colin Firth (com incursões nestas ondas comerciais com Bridget Jones ou Love Actually) ou ainda outros nomes que normalmente não associamos a filme pipoca como Stellan Skarsgård (Ondas de Paixão) ou Julie Walters (Billy Elliot). Toda esta gente a cantar? Os êxitos dos ABBA? Tenho de ver isso!!!!
Depois de ter visto a diva do cinema francês, Catherine Deneuve, a cantarolar, numa espécie de musical negro e fantástico "8 Femmes", achava que já estava preparado para quase tudo no cinema... Enganei-me, confesso que não estava!
Nos primeiros minutos estranhei muito ver e ouvir Meryl Streep naqueles preparos, aos pulos e a cantar, cheia de tiques e maneirismos de gaiata coquete - talvez para disfarçar o pouco à vontade nestas andanças... não sei. Mas, passado o estado de choque e depois que consegui entrar no espírito da coisa, até que passei uns minutos divertidos. É coisa leve, ligeirinha e para ser levada para a boa disposição. Simples e engraçado, especialmente divertido o final já quando estão a passar os créditos.
Agora quanto ao ex-Bond Pierce Brosnan, nem que me batam eu consigo apreciá-lo a actuar quanto mais a cantar... É caso para dizer: Mamma mia!!

Outono por cá

Pois é, enquanto que do outro lado do Atlântico chega-nos a notícia da chegada da Primavera, nós por cá podemos contar já com um Outono chuvoso e que já começa a criar os primeiros estragos pelo nosso país que nunca está preparado a tempo, nomeadamente na limpeza atempada das sarjetas e esgotos, para o escoamento das primeiras quedas de água do ano... enfim, nada de novo por estas bandas!

sexta-feira, setembro 19, 2008

4 minutes to save the World


Aproveitando ainda a ressaca pós concerto Madonna, só quero dizer que eu nem 4 minutos tenho para vir aqui contar as minhas novidades, quanto mais para salvar o mundo!

quinta-feira, setembro 18, 2008

Ser Homem

Já não me recordo onde vi isto, daí não dar referências (se alguém conhecer a origem, pode informar-me e eu acrescento), mas gostei e deixo aqui, para partilha:
"To be a man means to take control over yourself. To love yourself. To do as you like, face reality and situations with open mind body and hole. To do exactly what you want, but to be able to understand other people and their feelings. This is what life require of you and what makes you a good man. Remember, loving men does not make you a homo, it makes you a happy homo."

terça-feira, setembro 16, 2008

Share your secret like a gift

De um dos meus espaços de leitura favoritos na blogoesfera:

segunda-feira, setembro 15, 2008

Obrigado

Chegou-me, há pouco, este "vírus" do Brasil.


Beijos, minha querida amiga!

domingo, setembro 14, 2008

Your sugar was raw

Mais de 75 mil portugueses - eu incluso - a €60,00 cada bilhete (não contabilizando os que compraram via candonga a preços estupidamente elevados), dão €4500000,00 (qua-tro-mi-lhões-e-qui-nhen-tos-mil-eu-ros) à Malandrona.

Às 9h15 lá estava ela, sentada no seu trono, pronta para duas horas non-stop de exercício físico, dança e canto. O espetáculo foi cirúrgico, sem mácula, pontualíssimo e ultra-cronometrado. Bem no estilo hiper-perfeccionista da Rainha da Pop - mesmo com uma incursão num solo metaleiro que surpreendeu, o Pop esteve sempre presente. Às 11h15 já líamos GAME OVER nos écrans gigantes que compunham a máquina de cena em palco. Madonna chegou, viu e venceu - as always!

As filas de kilómetros para entrar no recinto (levámos cerca de hora e meia para entrar), depois já lá dentro, as filas para usar o wc, filas para quem se atreveu a ter fome e esperar uma eternidade por uma bifana, espelhavam bem a loucura de tudo aquilo e as legiões de fãs dispostos a todos os sacríficios para verem e ouvirem Madonna. Ter conseguido encontrar os meus faroleiros no meio de 75 mil pessoas foi quase um milagre e houve tempo para algum convívio.

A assinalar de negativo, só mesmo o comportamento de algumas pessoas que se julgam sós num espaço a partilhar entre todos, comportando-se como se aquilo fosse só delas e onde todos os outros têm de se submeter às suas vontades. Falo desta ex-morangueira, de entre todas no grupo, a mais mal educada, desta apresentadora que, no meio de tanta parvoíce, acabou por ser a mais sensata, e ainda desta também apresentadora que deu início ao desaguizo e depois fez-se de surda... Talvez se julguem acima das outras pessoas, ou consideram ser detentoras de uma espécie diferente de direitos só porque aparecem na televisão... triste, muito triste.

E foi preciso vir cá a Madonna para voltar a escrever aqui alguma coisa!