sexta-feira, dezembro 19, 2008

Mais um sobrinho

Já nasceu. Correu tudo bem, segundo a sms recebida há pouco do pai babado.
Veio com 3182g e com os dedinhos todos.
A ver se arranjo tempo de ver o "menino Jesus" do mano faroleiro.
Parabéns aos papás e muitas felicidades

quarta-feira, dezembro 17, 2008

Reduzir para conquistar

Ontem fui a uma entrevista de emprego numa empresa sólida, com 20 e tal anos de existência no mercado nacional e internacional, já com uma dimensão considerável, perto da minha zona de residência, dentro da minha área de formação (design gráfico), com um bom horário, salário razoável, enfim, uma preciosidade nos tempos que correm. A coisa pareceu-me que correu muito bem, estive na conversa uns 45 minutos com o responsável de RH da empresa e mais com a do departamento de Marketing. O cargo era bom, seria para trabalhar naquilo que gosto e realmente sei fazer bem: design corporativo e promocional, para produtos bellow the line.
Fiquei a perceber, logo no início da entrevista e porque mo disseram, que ambos apreciaram bastante o meu portfólio e que acharam o meu currículo bom demais para o cargo que havia por ocupar na empresa. Sentiam-se quase envergonhados por me terem chamado porque achavam que não tinham as condições ideais para oferecer a alguém com um currículo ja tão vasto como o meu.
Fiquei a pensar que talvez seja por isso que não tenho respostas de nenhuma das empresas a quem respondo aos anúncios de trabalho. Será que sentirão todos o mesmo? Agora assusto os empregadores? Tenho de mentir no meu CV e reduzir a minha experiência profissional para assim conseguir voltar à minha área de formação académica? Deixem-se de tretas!!!
Eu só quero é trabalhar!
Até ao final da semana dão-me uma resposta...

terça-feira, dezembro 16, 2008

Carregar baterias

Tempo de descanso para recuperar as forças e reencontrar a vontade de seguir caminho ao longo de mais uma semana de trabalho que se avizinha já amanhã...
Era bom que desse para fazer como nesta imagem, sermos plug and play - quem ficava a ganhar era a companhia de electricidade.

Não deixem de ver as imagens do trabalho do autor da foto que ilustra este post, aqui.

segunda-feira, dezembro 15, 2008

Já vão a caminho

Passei hoje nos correios (só hoje tive tempo para isso) e disseram-me que o melhor seria enviar os pacotinhos vazios, não fossem eles, na alfândega, pensar que eu estaria a passar outra coisa que não açucar.
Assim, com a minha paciência de chinês, lá os esventrei do seu conteúdo um a um e meti-os a caminho do Brasil.
Espero que assim cheguem intactos!

sábado, dezembro 13, 2008

Mais valia

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Crise Mundial e Casamento

« The financial situation, at the moment, is so bad that women are now marrying for love».
p.s.-enviado por uma mulher!

quinta-feira, dezembro 11, 2008

Para Déia

Já os tenho todos, a colecção completa, como te disse. As minhas colegas acharam que eu estava maluquinho por andar a vasculhar em todas as caixas de açucar lá no trabalho. Agora já só falta enviar tudo para o outro lado do Atlântico.
Este fica aqui, em jeito de homenagem a uma das tuas últimas aventuras. Um beijo grande!

quarta-feira, dezembro 10, 2008

I like to move it, move it


Para terminar o último dia de folga em beleza fui ver "Madagáscar Escape 2 Africa" com mamãe e mais um dos sobrinhos.
Engraçado q.b., saca-se umas belas dumas gargalhadas, os pinguins (deixo aqui uma singela homenagem ao leitor assíduo aqui do espacinho) continuam hilariantes mas, como em tudo na vida (ou quase tudo), não há amor como o primeiro!

terça-feira, dezembro 09, 2008

O indicador de posição x-y através de uma sistema de indicador faz 40 anos

«A primeira apresentação pública do 'rato' de computador foi protagonizada por Douglas Engelbart, engenheiro do Stanford Reasearch Institute (SRI), durante a conferência Fall Joint Computer realizada em São Francisco em 9 de Dezembro de 1968.
Mas, o primeiro protótipo deste equipamento que veio facilitar as interacções homem com o computador - uma primitiva caixa em madeira com dois rolamentos perpendiculares que permitiam reproduzir os movimentos no ecrã - tinha sido criado nos laboratórios do SRI em 1963, mas só seria mostrado a funcionar à comunidade científica quatro anos mais tarde.
Entretanto, o invento acabou por só só ser patenteado em 1970, com o nome "indicador de posição x-y através de uma sistema de indicador".»
- Expresso

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Imaculada Conceição

Hoje mais um dia de trabalho - o sexto seguido - porque troquei a folga a pedido de uma colega. A vantagem é que, por ser feriado nacional, ganho mais uns cobres extra!
Mas confesso que estou sem vontade alguma de ir trabalhar daqui a pouco mais de uma hora. É encher o peito de ar, respirar bem fundo, depois deitar tudo cá para fora e seguir caminho.
Amanhã já estou de folga e depois é agarrar-me ao facto de que, na próxima semana quando acertar com as minhas folgas novamente, já só trabalho 4 dias seguidos.
Always look the bright side of life!

domingo, dezembro 07, 2008

One week

Segunda-feira, dia 1
Apesar de toda a informação disponível, ainda vale a pena falar sobre o dia Mundial da Luta contra a Sida uma vez que os números desta praga continuam assustadores.
Foi também feriado aqui no burgo, dia da Restauração da Independência, porque corremos com os espanhóis de cá há 368 anos atrás, para agora os termos de volta no El Corte Inglés.
Ainda com o cocuruto dorido, fui ao almoço de família na casa da mamã, sem que fosse um dia especial de uma qualquer comemoração familiar, juntamo-nos todos à mesa da matriarca para uma favada.
Nos céus nocturnos, a nossa Lua esteve alinhada com Vénus e Júpiter, criando um fenómeno lindíssimo que só voltará a ser observado daqui a 44 anos no dia, podem apontar na vossa agenda, 18 de Novembro de 2052.

Terça-feira, dia 2
Enquanto o moço andava num virote a ultimar os preparativos para a inauguração da sua próxima exposição, fui com a melga ver "Blindness" de Fernando Meirelles, adaptação cinematográfica do "Ensaio sobre a Cegueira" de Saramago. Apesar do som crunch das pipocas, o filme foi muito bom! Julianne Moore, fantástica neste filme, continua a surpreender-me cada vez mais.
Depois do filme, ainda fui a tempo de dar uma mãozinha na montagem da exposição do moço - o habitual "mais à esquerda, para cima, não, assim está bom, só um bocadinho mais abaixo" da colocação de quadros, onde o binómio pregos e paredes antigas resulta quase sempre ou no entortanço dos primeiros, ou na abertura de crateras nas segundas...

Quarta-feira, dia 3
Devido ao episódio da cabeçada de domingo passado, quando regresso ao trabalho sou recebido com muito carinho. Sendo o único homem entre muitas mulheres, podem imaginar não é?
A exposição do moço lá inaugurou, mas eu não pude comparecer pois estava a trabalhar. Já está pronta e quem quiser que apareça pois, como sempre, os quadros estão uma ternura e, passo a publicidade, podem encontrar um bonito presente de Natal para alguém especial.

Quinta-feira, dia 4
Nada digno de ser recordado, just another day in paradise...

Sexta-feira, dia 5
Fui tirar o ponto cruz da cabeça. A sensação foi de um pequeno puxão de cabelo.

Sábado, dia 6
Depois de me ter queixado que o meu subsídio de Natal era fraquinho pois só contabilizava os 4 meses que trabalho este ano nesta empresa, entro em mais uma despesa: parti os meus óculos (desde Maio que estava à espera de melhores dias para os mudar pois já os tinha há 3 anos e meio) que, sendo a armação em massa, são impossíveis de reparar. Como as lentes já eram bem estreitas, também já não se conseguiam adaptar a uma nova armação. Resultado, lá se foi o subsídio de Natal, e mais umas migalhas, para nova armação e lentes. Embrulha!
Da próxima vez que te queixares lembra-te que Deu mastiga...

Domingo, dia 7
Fui ao nimas ver "Amália", com uma colega do trabalho. Não sendo a grande obra que se esperava, não abrangendo algumas das facetas mais importantes da vida da artista maior que este país conheceu, é um filme simpático. De quando em vez somos surpreendidos pelas parecenças que a actriz Sandra Barata tem com Amália, enquanto a coisa se fica pela caracterização à base de rímel, baton e penteados vintage. Quando passamos para a caracterização com máscaras de silicone, para envelhecer a actriz numa Amália com 64 anos, é que a coisa se torna um pouco sofrível. Passagem directa para uma gargalhada é a frase final do filme, onde podemos lêr algo do género "Crê-se que Amália terá morrido em 1999..." - Crê-se? então agora temos mito do Elvis à portuguesa? Please....
Enfim, apesar de tudo o que tem de menos bom, é um filme a vêr.
E assim se passou uma semana num ápice!